Mareliz Rodrigues faz balanço de sua dupla jornada em Pantanal: “Universo de amor”

Neta de Benedito Ruy Barbosa, ela atuou e foi preparadora do elenco mirim da trama


28 de setembro de 2022

Foto: Fabrine Reis

Mareliz Rodrigues teve dupla participação na novela Pantanal, que foi um estrondoso sucesso e fez o brasileiro voltar a manifestar publicamente a sua paixão por novelas. Neta de Benedito Ruy Barbosa, autor da obra, e prima de Bruno Luperi, que assinou o remake, além de atuar como a Matilde, ela também fez a preparação dos atores mirins da trama.

Longe das novelas desde uma participação em Meu Pedacinho de Chão, em 2014, ela falou sobre o êxito da novela e como foi fazer parte disso. “Pantanal foi um universo de amor, acolhimento e amizade. Inesquecível. Antológico”, diz.

Quais os pontos altos de Pantanal? Foi uma novela maravilhosa, uma retomada pós-pandemia em grande estilo. Desde o reencontro com os colegas de equipe e elenco. Tivemos diversos pontos altos, mas o encontro de Almir (Sater) e Gabriel na roda de violas e a cena da “fivela de respeito” foram para mim grandes momentos. As cenas de José Leôncio e Filó, as cenas de pai e filho, o Velho do Rio…

A novela teve esse remake feito pelo seu primo, continua sendo escrita pela sua família. Conseguiu de alguma forma dar algum “pitaco”? Pantanal é uma obra tão bem construída que não sei se eu teria é coragem ou algum pitaco que fosse relevante.

Foto: Fabrine Reis

Você preparou as crianças da trama. Ainda mantém contato com elas? Eu sempre mantenho contato com as crianças e as famílias. E não é raro a gente se reencontrar em outros trabalhos. Vou estrear em outubro uma peça que tem no elenco Valentina Oliveira, que fez a Juminha, em Pantanal, o Ygor Marçal, que fez comigo Segundo Sol entre outros trabalhos, Sophia Guedes que conheci em Vizinhos e Duda Batista, que fez a Malu criança em Fala Sério, Mãe. Mas também estivemos juntas em Éramos Seis e diversas peças.

Algumas pessoas queriam que alguns finais fossem diferentes. Acredita ter sido importante manter muita coisa da versão original? Com certeza! Foi um sucesso na época e por conta disso escolhida para virar remake. A adaptação do Bruno Luperi foi extremamente sensível e inteligente.

Que mensagem você acredita que Pantanal deixará? O amor e respeito pela natureza, pelas diferenças, pela simplicidade e pelo próximo. Me lembro que fiquei muito emocionada quando assisti ao último capítulo na primeira versão. Jamais esqueci a cena e as sábias palavras do Velho do Rio. Fiquem atentos!