Vai na Fé: Ben fica orgulhoso com pergunta sobre Jenifer no tribunal. “É sua filha?”

Advogado tem a ajuda da jovem em conversa com desembargador sobre caso Yuri


Foto: Reprodução Globo/Montagem

Por Luciana Marques

Nos próximos capítulos de Vai na Fé, Benjamin (Samuel de Assis) ficará feliz com pergunta se ele é pai de Jeni (Bella Campos). O advogado estará cada vez mais próximo da jovem desde que ela passou a ajudá-lo no escritório com o caso Yuri (Jean Paulo Campos), preso injustamente. A jovem falta aula e chega no escritório. Ben dá de cara com ela e conta que está indo ao tribunal para tentar a reconsideração da liminar de Habeas Corpus.

Jeni implora para ir junto. Benjanin concorda, por ela estar a par do caso, e diz que se ele esquecer de algo ela pode ajudá-lo. A estudante pergunta qual a estratégia. “Botar a culpa em mim”. Jeni estranha, e Bem afirma que lá ela verá. Mas só pede uma condição a ela, que pare de lhe chamar de senhor. A garota sorri e eles seguem juntos para o tribunal. Lá, o desembargador explica que não costuma atender os advogados que fazem vigília em sua sala.

Mas conta a Jeni que como trata-se do doutor Benjamin Garcia, um dos seus mais brilhantes alunos, não podia deixar de atender. Bem agradece o elogia e inicia a sua “estratégia”, diz que confessa que o procurou justamente por não ter sido tão bom advogado. Aí ele começa a lembrar o caso, dizendo que o desembargador indeferiu a liminar de um pedido seu de Habeas Corpus por ele não ter tido a capacidade de evidenciar a gravidade da injustiça que seu cliente sofreu.

O desembargador se interessa e logo quer saber de qual caso se trata. Bem olha para Jeni com um olhar maroto de “vitória”. O advogado explica ali passo a passo do dia de Yuri, provando que ele pegou um ônibus para a universidade. Jeni conta também que o jovem assistiu a aula de História do Direito e que nem mesmo se o trânsito estivesse bom, ele teria tempo de cometer o crime naquele período de tempo. O desembargador ouve a explanação da jovem e sorri. “É sua filha, Benjamin?”.

O advogado ri, orgulhoso, mas conta que Jeni é aluna de sua esposa Lumiar (Carolina Dieckmann) no ICAES e que lhe ajudou muito no caso. O desembargador dá a palavra de que irá reler o inquérito e considerar os argumentos expostos pelos dois. Confiante que conseguirá a liberdade de Yuri, ele chega com Jeni no escritório. Ben acredita que naquele dia mesmo o alvará de soltura pode ser expedido.

Os dois combinam de ligarem juntos para a mão do garoto. Lumiar chega e vai direto abraçar o marido. Os dois se beijam, felizes. Ben elogia Jeni para Lumiar, dizendo que ela despachou com o desembargador e tudo. “Acredita que ele até achou que ela era minha filha?”, conta ele, todo orgulhoso. Jeni sorri, feliz. Mas Lumiar gela.