Veja quem são os novos poderosos no Entretenimento da Globo

Entre as mudanças, Silvio de Abreu, da Dramaturgia, deixa a casa e quem assume é José Luiz Villamarim


27 de novembro de 2020

A Globo, através de Ricardo Waddington, novo diretor de Entretenimento, divulgou hoje as mudanças na área, a partir de 1º de dezembro. Com 40 anos de casa, o autor Silvio de Abreu, que comandava a Dramaturgia da emissora e onde assinou vários sucessos, deixa a casa em março. Ele será substituído por José Luiz Villamarim, atual diretor artístico de Amor de Mãe, que também comandou obras como Onde Nascem os Fortes, Amores Roubados, Justiça e Avenida Brasil.

No comando da diretoria de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico (DAA) desde 2013, Monica Albuquerque também encerra a sua jornada na emissora. A executiva, que entrou na Globo em 2000 como diretora de Relações Externas da Comunicação, em 2019 foi a primeira brasileira apontada entre as 50 mulheres mais influentes e de maior impacto da indústria do entretenimento no mundo, segundo o International Women’s Impact Report da revista americana Variety. A DAA deixará de existir. Monica apoiará a transição até o fim do ano.

Carlos Henrique Schroder, diretor de Criação e Produção de Conteúdo da Globo, divulgou um comunicado agradecendo a enorme contribuição tanto de Silvio como de Monica durante os anos de Globo.

“Silvio de Abreu e Monica Albuquerque foram dois pilares no processo de reformulação do Entretenimento. Desde o convite para assumir a dramaturgia em 2014, Silvio foi sempre generoso. Entendeu a necessidade de um novo processo com os autores e trabalhou duramente em cada sinopse, em cada capítulo, em cada texto. Discutiu com cada autor o melhor rumo para aquela obra e, no ar, vimos coisas lindas, o tempo todo. Sílvio foi um gigante. Percebeu a necessidade de ampliar o grupo de autores, e revelou duas dezenas de novos profissionais em séries e novelas. O obrigado ao Sílvio é gigante, do tamanho do seu talento. A Monica foi uma extraordinária liderança nesses anos todos. Percebi aquela jovem inquieta lá na Comunicação da Globo e achei que tinha um caminho novo, para ajudar a planejar, a criar e a construir uma área dedicada ao talento. O resultado foi maiúsculo, com uma organização ímpar. Foram novos atores, novos diretores, novos autores descobertos a partir deste olhar atento. E trouxe ainda mais qualidade para a empresa. Meu agradecimento a Monica também é imenso, do tamanho da sua sensibilidade. Os dois deixam um legado de obras estruturados por anos e anos”.

SAIBA COMO FICA A NOVA ESTRUTURA DO ENTRETENIMENTO DA GLOBO

GÊNEROS

Gênero Dramaturgia – José Villamarim

Gênero Variedade – Boninho

Gênero Variedades – Mariano Boni

Os diretores de gênero têm a responsabilidade pela gestão executiva e pela visão de longo prazo do portfólio de cada um dos gêneros, cuidando de toda a cadeia de produção, da conceituação artística ao desenvolvimento e execução dos projetos, atuando como integradores entre criação e produção. Ao longo do processo, devem também focar na identificação e viabilização artística das oportunidades comerciais. No novo desenho, os Diretores Artísticos e os Produtores passam a responder diretamente ao Diretor de Gênero. A Globo Filmes passa a se reportar ao Diretor de Gênero de Dramaturgia.

Criação de Conteúdo – Edna Palatnik

Responsável por fomentar a criação de conteúdo, atuando como um centro de inteligência, realizando estudos de conteúdo e apontando tendências, fazendo a gestão do portfólio de conteúdos e liderando a mesa de criação, onde os novos conteúdos são apresentados para as áreas de produtos. Faz o acompanhamento dos conteúdos em exibição e cuida do processo de aquisição dos direitos de projetos literários. É responsável também pela gestão das equipes de autores, roteiristas e produtores de conteúdo.

Gestão de Talentos Artísticos – Adelia Croce

Responsável pelo casting (escalação) e pela gestão de elenco, incluindo a pesquisa, captação, apoio aos diretores artísticos e autores na escalação, desenvolvimento e acompanhamento do elenco, bem como em seu processo de avaliação.  Além disso, apoia a negociação de contratos de elenco e criadores e dá suporte aos Gêneros e à área de Criação de Conteúdo, no processo de pesquisa, captação e avaliação de criadores. Adelia assume esta nova posição a partir de 1º janeiro. E, durante os meses de janeiro e fevereiro, acumulará esta função com sua posição na área de Recursos Humanos.

Gestão de Produção Artística – Bernardo Portugal

A gestão da produção artística cuida da pesquisa, alocação, desenvolvimento e acompanhamento dos conceituadores de produção artística e de seus projetos de conceituação de caracterização, figurino, cenografia, arte, continuidade, produção musical, iluminação, captação de imagem e finalização. É responsável também pelas pesquisas de produção de arte e de tendências para os gêneros de entretenimento. No novo desenho, a área de produção musical passa a se reportar diretamente à Gestão de Produção Artística.

Execução de Produção – Gleiber Morato

Responsável pelo planejamento técnico da produção, cuidando da execução, manutenção, acervo e “desprodução” de cenários (incluindo montagem e desmontagem), cidades cenográficas e figurinos, buscando sempre eficiência e qualidade na condução desses processos.

Inteligência e Gestão de Performance – Fabiana Moreno

Responsável por garantir uma visão integrada e estratégica do planejamento e performance, por meio de análises e insights. Centraliza o planejamento e dimensionamento integrados de todas as alavancas envolvidas na criação e na produção de conteúdo de entretenimento, incluindo recursos técnicos, operação e pessoal (artístico e não artístico). Responsável também pela consolidação das demandas das áreas de produtos, facilitando o relacionamento. Realiza a governança da área e apoia as mesas de Criação e Produção.