Victor Lamoglia é “anjo” questionador em série: “Como o Uli, nunca saí da fase dos porquês”

Destaque no Parafernalha, ator estrela atração da Netflix, Ninguém Tá Olhando


26 de novembro de 2019

Foto: Divulgação

Por Claudia Dias

Destaque no canal de humor Parafernalha, do YouTube, Victor Lamoglia encara agora uma nova empreitada na televisão. Ele protagoniza a série original da Netflix, Ninguém Tá Olhando, criada e dirigida por Daniel Rezende. Na história, o ator vive Ulisses, um anjo recém-chegado ao Sistema Angelus, que é  responsável pela proteção dos humanos na Terra.

Só que Ulisses não concorda muito com a rigidez do sistema e começa a quebrar regras. “Assim como ele, sou questionador, quero entender tudo”, conta o ator. Em meio a tudo isso, ele se apaixona pela humana Miriam (Kéfera Buchmann), que namora Richard (Projota). E o Portal Artblitz bateu um papo com esse jovem ator, de 26 anos, para saber um pouco mais sobre o personagem na série, que já conquistou o público desde a estreia no último dia 22.

O que tem mais instigado você nesse trabalho? Ninguém Tá Olhando é a comédia que eu queria fazer. A maneira como o roteiro usa Angelus para falar sobre o comportamento humano é a grande sacada para falar da humanidade. Com um humor ácido e irreverente, a série traz esse olhar crítico de uma maneira leve e divertida. Eu me encantei pelo projeto, e todos os envolvidos  trabalharam com tanto carinho, que fez a série ficar com aquele toque especial.

Como você criou o personagem, onde buscou referências? Nós tivemos uma preparação com o ator Augusto Madeira, onde ficamos criando as relações dos personagens e nos internalizando do texto. Porém, o diferencial veio com o preparador Alvaro Assad, com  exercícios de mímica e palhaçaria para criar o corporal e a maneira de agir dos Angelus.

Você vê alguma semelhança sua com esse anjo, o Uli? Confesso ser uma pessoa questionadora, eu sempre me perguntei o porquê das coisas e quero entender tudo. Nunca saí da "fase dos porquês". Essa é a minha maior semelhança com o Uli.

Uli (Victor Lamoglia). Foto: Reprodução Instagram

Você acredita em anjos? De alguma forma, este trabalho te fez pensar sobre o tema? Eu acredito mais em Angelus do que Anjos.

Como vê o novo mercado para atores e profissionais de audiovisual com esse boom de séries criadas no Brasil. Acha que já estamos tendo textos tão bons como os lá de fora? Para o mercado isso é muito importante, novos trabalhos, novas oportunidades. Quando mais demanda melhor, isso gera muito retorno de investimento. O brasil tá fazendo bonito com suas produções.

Você fez uma participação agora em Bom Sucesso. Mas, se olharmos sua carreira na televisão, ela é constituída mais de séries, de teatro também... É uma opção sua não fazer novela ou ainda não surgiu uma boa oportunidade?Ainda não surgiu aquela oportunidade ideal, não sou o ator do “não faço isso, não faço aquilo”, se o projeto for bom eu tô dentro, seja novela, série, vídeo para youtube, cinema, teatro...

Você integra o segundo maior canal de humor do Brasil, o Parafernalha. Como é manter um canal como esse ainda atrativo num momento em que youtubers e criadores de conteúdo surgem aos milhões pelo mundo? A internet trouxe a oportunidade de mostrar os talentos do Brasil para o brasileiro. A Parafernalha conta com 12 milhões de inscritos, quando eu cheguei eram 3! O que a empresa faz é sempre tentar se reinventar e arriscar, tentar acompanhar o humor do momento mantendo a sua essência.

E o seu canal pessoal, tem alguma novidade? Pretendo focar nas customizações, e sempre tentar trazer o instinto criativo para inspirar o público de casa. Colocando um pouquinho de arte nesse mundão que é o youtube!

Vitórias de Raphael Logam: Ator concorre ao Emmy Internacional por atuação em Impuros

Karin Roepke: “A crise nos motiva a procurar novos caminhos e é o que busco com minha arte”