Salve-se Quem Puder: Zezinho e Alexia se provocam e acabam aos beijos

Caipira abriga a atriz, Kyra e Luna em sítio, já com novas identidades


  • 29 de janeiro de 2020
Foto: Montagem


Depois de se envolver numa confusão por ter passado a noite com Renzo (Rafael Cardoso), em Cancún, ela não se aquieta. Nem mesmo sob a nova identidade, de Josimara, no Brasil.

Ela e as amigas Kyra (Vitória Strada) e Luna (Juliana Paiva) são mandadas pelo Programa de Proteção a Testemunhas a um sítio no interior de São Paulo. E Alexia flertará, de imediato, com o anfitrião, o caipira Zezinho (João Baldasserini).

Essa sequência deve ser exibida a partir do dia 4 de fevereiro.

ZEZINHO LEVA UM TAPA NA CARA DE ALEXIA APÓS BEIJÁ-LA: “CÊ QUE COMEÇOU... VEIO SE CHEGANDO, TODA MOLINHA, LÁBIOS ASSIM, Ó... SOU RESPEITADOR... MÁ TAMBÉM SOU HOMEM”

Quando chegam à casa modesta, elas são recebidas por Zezinho, Ermelinda (Grace Gianoukas) e a galinha Filipa. E como não tem praticamente nada para fazer na pequena cidade Judas do Norte, interior de São Paulo, o caipira as convida para irem à festa sertaneja local. O tempo todo Zezinho e Alexia trocam provocações, até que a atriz sobe ao palco e faz sucesso cantando. Zezinho só a observa, encantado.

A esta altura, Alexia/Josimara, já bebeu demais o famoso “cajuzinho doce”. Entre troca de provocações, ela e Zezinho se beijam. Os dois ficam entregues ao momento, até que a atriz se dá conta do que está acontecendo. "Que isso? O que cê tá fazendo?”, diz. Alexia se desvencilha e dá um tapão na cara do rapaz. “Eita! Má que patada!”, fala. “Sai daqui, seu aproveitador!”, diz ela.

Mas Zezinho se defende. “Agora a curpa é só minha? Cê que começou! Me chamou pra fonte! Veio se chegando, toda molinha, os lábio assim, ó, (ele refaz a cena) ... E eu sou respeitador... Má também sou homem...”, afirma ele. “Sem-vergonha! Cê me beijou à força!”, acusa ela, que vai dar outro tapa nele, mas perde o equilíbrio, por ter bebido demais.

O caipira a segura firme e continua se defendendo. “Que à força, o quê? Cê me beijou de volta, e beijou com gosto que eu senti!”, fala. “Mentiroso! E não me segura que eu tou bem... Vou pedir proteção contra você, seu, seu, seu...”, diz ela que vai batendo nele. O rapaz se afasta e ela corre atrás na água da fonte. Eles se molham, mas Alexia cai na água, zonza.

ERMELINDA AO PERCEBER QUE ZEZINHO ESTÁ CAIDINHO POR ALEXIA: “TÔ GOSTANDO NADA DESSA CARA BABONA PRA CIMA DELA”

Zezinho a acode. “Cê tá bem, Josimara?”, quer saber. “Vou melhorar assim que tudo parar de rodar... Como eu vim pra essa fonte?” , pergunta ela. “Cê bebeu muito cajuzinho doce...”, conta ele, que a ajuda a levantar. “Nunca vi um suquinho deixar a gente assim...”, reclama a atriz. O caipira ri. “Aquilo não é suco...”, conta. Nisso, ela perde novamente o equilíbrio e ele a segura. Depois o rapaz a pega no colo e ela apaga. “Eita... Deu perda total...”, constata ele.

Nesse momento, Zezinho repara no corpo de Alexia/Josimara nos seus braços, molhado, com o vestido colado. “Ocê é uma tentação, Josimara/... (ele sacode a cabeça). Para, Zezinho... Presta atenção!”, fala ele, que vai saindo a levando para casa. Ele chega com Alexia nos braços junto com Kyra e Luna. A atriz fala coisas desconexas. “La Dolce Vitta... Cadê o camarim? Aplausos, cadê os aplausos?”, fala. Podiam ter avisado que cajuzinho doce levava pinga, né?”, comenta Kyra.

Nessa hora, Ermelinda chega, de camisola, e quer saber o que aconteceu. “Desce outro cajuzinho doce... Dose dupla!”, pede Alexia. “Ih, já entendi... O cajuzinho doce fez mais uma vítima... É sempre assim com quem vem de fora”, conta a senhora. “Vou deixar tomando um ar aqui, depois levo pro quarto...”, diz Zezinho. “Não, não me deixa... Eu preciso de você!”, fala Alexia. O rapaz gosta do que ouve. “Calma, Josimara... Cê vai ficar boa... Prometo...”, diz ele. “Não quero ficar sozinha... Renzo...”, balbucia ela.

Kyra e Luna tomam um susto. E Alexia apaga de vez. “Renzo?”, estranha Zezinho. Kyra e Luna conseguem mudar de assunto. A sós com o filho, Ermelinda percebe que ele ficou caidinho pela moça. “Zezinho, como é que isso aconteceu? A gente tem que proteger as moça!”, fala. “Essa é arisca, mãe... Não pode tirar o olho um segundinho que ela escapole”, explica ele, que fica olhando para Alexia. “Eita, que esse é irmão desse... Tô gostando nada dessa cara babona pra cima dela... Anda, Zezinho, toma rumo!”, fala ela para o filho.

Salve-se Quem Puder: Téo salva a vida de Luna e vira seu “anjo”

Deborah Secco entre o amor “bandido” e o caipira em Salve-se Quem Puder



Veja Também