Salve-se Quem Puder: Luna vê Helena e desmaia em evento do Empório

Empresária acode a jovem e fica mexida, sem saber que se trata de sua filha


  • 02 de fevereiro de 2020
Foto: Globo/João Miguel Junior


O grande sonho de Luna (Juliana Paiva) sempre foi procurar a mãe, Helena (Flávia Alessandra), que a abandonou com 4 anos. Após sobreviver a um furacão e a um atentado, a jovem está prestes a realizar seu desejo

Agora com a identidade de Fiona, ela chega a São Paulo com Kyra/Cleyde (Vitória Strada) e Alexia/Josimara (Deborah Secco). Ansiosa, sem avisar as amigas, nem Zezinho (João Baldasserini), ela fica cara a cara com a mãe.

HELENA POR INSTANTES FICA HIPNOTIZADA AO VER LUNA

Luna chega até a frente do Empório Delícia. Ela pede para falar com Helena, mas é avisada que há um evento privado. Ao ver uma distração do segurança, ela consegue entrar. Atordoada, ela circula pelo local, impressionada com a grandiosidade da empresa. Ela escuta vários jornalistas falarem o nome de Helena Santamarina repetidamente. Um pouco zonza e atordoada, por pouco  não desmaia.

Nesse momento, Úrsula (Sabrina Petraglia) sobe ao palco para apresentar um novo produto do Empório. “E ninguém melhor pra falar desse doce projeto que a idealizadora disso tudo, a proprietária do Empório Delícia, Helena Santamarina”, diz ela. A empresária, linda, poderosa, vem descendo a escada rolante. De longe, Luna a vê e fica quase em transe. “Mãe... Minha mãe...”, fala para si. Hipnotizada, caminha em direção à escada, esbarrando em convidados e jornalistas. “Preciso ver ela... Falar com ela...”, diz.

Helena chega ao palco e pega o microfone. Mas uma movimentação na plateia chama a sua atenção. Ela vê Luna esbarrando em todos e se aproximando dela. Algo também a hipnotiza. Ela não consegue nem continuar a sua fala. De repente, a jovem dá uma trombada violenta na garçonete Vicky (Mila Carmo), com uma bandeja cheia de copos. Luna perde o equilíbrio, cai e bate a cabeça na beira do palco. Ela desmaia, coberta de cacos e um pouco de sangue no seu rosto. Helena fica em choque.

Já em seu escritório, a empresária observa a jovem. De repente, Luna desperta, vendo uma imagem desfocada diante de si. “Menina... Acorda... Você tá bem?”, pergunta Helena. A jovem vê a mãe olhando-a séria, sentada ao seu lado. Luna se emociona. “Você...”, diz. Luna, então, pega a mão de Helena, que congela. As duas ficam ali por segundos, até que a empresária puxa a mão. “Que isso, garota? Parece até que me conhece...”, fala ela, meio atordoada.

LUNA FICA HIPNOTIZADA DIANTE DA MÃE: “VOCÊ TÁ TÃO... TÃO... BONITA”

Luna tenta se levantar. “Ai, minha cabeça... Que que aconteceu?”, quer saber. “Eu que pergunto... Cê apareceu do nada, empurrando os convidados. Praticamente se jogou em cima de uma bandeja de copos. Por sorte não teve nenhum corte mais grave”, conta Helena. A empresária diz que a enfermeira do Empório fez os curativos e ela teve que ser carregada para a sala, desmaiada. Luna em choque e emocionada. “Você tá tão... Tão... Bonita...”, fala.

Helena não entende. “Você não deve estar nada bem. Quer me explicar o que cê tava fazendo no meu evento? Na lista de convidados seu nome não tava...”, fala. “Cê sabe meu nome? Então... Sabe quem eu sou...”, diz Luna, hipnotizada. “Claro que eu sei! (ela pega a identidade da jovem e lê). Fiona Matteuchi... Tava na sua bolsa”, conta. Luna cai em si. “É, claro... Fiona Matteuchi... É esse meu nome...”, confirma. “Como foi que você entrou? O Empório tava fechado só pra convidados. Você tem noção que acabou com meu evento?”, reclama Helena.

Luna não responde, só a olha, com emoção. Helena mostra-se tensa. “Não era minha intenção. Eu só queria...”, vai falar. Nisso, Úrsula entra com a enfermeira. Helena constata que Luna entrou no evento para comer. “Não, não foi... Só queria ver...”, diz a jovem, que olha nos olhos da mãe, profundamente. Seus olhos se enchem de lágrimas. Helena fica arrepiada. “Ver... O Empório de perto... Apreciar...”, desconversa a jovem. Por um momento, Helena fica mexida, as duas se olham. Logo a enfermeira diz que a jovem está bem.

A empresária avisa que precisa trabalhar. “Será que eu podia conversar com a senhora?”, pede Luna. “Não, não pode conversar, não pode fazer mais nada! Cê já me causou problema demais por hoje. Magda, acompanha a moça até a saída”, diz. “Por favor... Eu preciso...”, insiste. “De emprego? Não estamos contratando. Vai pra casa, faz favor. E não volta mais aqui”, pede Helena. Luna segura as lágrimas e sai. Já em sua casa, a empresária confessa que ficou mexida com a jovem. “Não consigo parar de pensar naquela garota. Ela me olhava de um jeito. Parece até que me conhecia”, diz para Úrsula.

Salve-se Quem Puder: A dor aproxima Tarantino de Bia

Salve-se Quem Puder: Téo desperta após parada cardíaca e pergunta de Luna



Veja Também