Salve-se Quem Puder: Alexia e Zezinho têm primeira transa pra lá de quente

A moça vai pra Judas do Norte atrás do caipira e ouve revelação sobre farsa


  • 05 de março de 2020
Foto: Globo/João Miguel Junior


Finalmente, Zezinho (João Baldasserini) e Alexia (Deborah Secco) vão ter a primeira noite de amor.

E vai ser em Judas do Norte após muita confusão. Mas será para lá de quente, seguida de declarações de amor...

Essa sequência deve ser exibida no dia 10 de março.

ZEZINHO ANTES DE REVELAR ARMAÇÃO PARA ALEXIA: “CÊ VAI FICAR PAU DA VIDA, MAS MELHOR FICAR PELA NOSSA FARSA QUE POR UMA TRAIÇÃO QUE NÃO EXISTE”

Tudo acontece quando Alexia cair na armação de Zezinho, Luna (Juliana Paiva), Kyra (Vitória Strada) e Ermelinda (Grace Gianoukas). Triste e deprimida, ela resolve ir atrás do caipira em Judas do Norte. O que ela não sabe é que o rapaz está em São Paulo, escondido num quartinho no bar do bairro. Quando ela decide viajar, pega o mesmo ônibus que o rapaz. No meio do trajeto, ela se senta ao lado dele. Mas Alexia não percebe se tratar de Zezinho porque ele está vestido de mulher e com o rosto virado para a janela.

Assim que chegam na cidade, ele corre para o sítio. Alexia chega logo depois. Quando ela vai se declarar, vê um sutiã no chão e fica furiosa. Mesmo desiludida por achar que ele tem outra mulher, ela conta porque o procurou. “Fiquei muito ferida com tudo que aconteceu com o Renzo. Tinha perdido a esperança de encontrar um cara legal. Que fosse sincero. Em quem eu pudesse confiar”, fala.

E ela diz ainda que quando ele deixou a casa em São Paulo, ela sentiu muita falta dele. “Eu vi o quanto precisava de você. O quanto eu... Tava apaixonada por você”, conta. “Oh Alexia. Cê num sabe o quanto eu esperei ocê me dizer isso”, fala ele. “Esperou nada! Rapidinho cê botou outra nessa casa”, diz ela. “Alexia, esse sutiã... Ele... ele é meu... Quer dizer, é da Bel”, conta o caipira. “Mas a Bel tava em São Paulo. Até me incentivou a vir”, diz ela, confusa.

Zezinho, então, resolve contar a verdade. “Oia, cê vai ficar pau da vida, mas melhor ficar pela nossa farsa que por uma traição que não existe”, diz. Ele revela toda a história, a armação... Mas ela o surpreende. “Quer saber? Cansei de tanta discussão! Não foi pra isso que peguei estrada a noite toda! Eu vim pra cá... Pra fazer isso”, diz ela, que puxa Zezinho para um beijo intenso. “Eita, então passou aquela fúria?”, fala ele. “Nada disso, tá só suspensa. Depois cês vão se ver comigo. Porque agora só quero saber de aproveitar o homem que eu amo”, declara-se.

Salve-se Quem Puder: Luna deixa Helena mexida com pergunta indelicada

Salve-se Quem Puder: Tarantino dá seu “sangue” em briga para defender Bia

ALEXIA APÓS TRANSA NO CHUVEIRO: “OBRIGADA, ZEZINHO. POR ME FAZER FELIZ COMO HÁ MUITO EU NÃO FICAVA”

Zezinho fica incrédulo. “Repete isso...”, pede. “O homem que eu amo. Repito sim... O homem que eu amoooooo”, grita. E os dois se beijam, apaixonados. Momentos depois, Alexia está na cozinha preparando um fondue de queijo. O caipira entra, todo sujo de terra. “Eita, nunca vi ocê na cozinha... O que vai ser? Biscoito de polvilho com salgadinho sabor churrasco?”, brinca. “Não, bobo! Vou aproveitar os queijos que cês produzem pra fazer um fondue”, conta ela.

O caipira chega perto da amada, acaricia o rosto e o pescoço dela, sujando-a de terra. “Eita! Vou nem repetir essa palavra pra não sair besteira”, diz ele, sobre o prato. Ela explica do que é feito o fondue e logo percebe que está cheia de terra. “Cê tá imundo! E me sujou toda!... Agora vou ter que trocar de roupa, tomar banho e... (ela se toca) Ah, claro, tudo isso foi friamente calculado”, constata. “Tá ficando espertinha”, ri ele. “Se você tá achando que com isso vai me levar pra ducha com você, tá enganado!”, avisa ela, fazendo charme.

Nisso, ele a pega no colo, mas ela grita. O rapaz se assusta e a solta. “Ué, não quero te obrigar a nada...”, fala. “Tava interpretando, Zezinho, faz parte da cena. Sou atriz, esqueceu? De novo, ação!”, pede. O caipira sorri e ela continua a cena, esperneando, mas gostando. Os dois entram juntos no chuveiro, tiram as roupas, brincam e se amam ali, intensamente. Ao final, se separam e se olham. “Obrigada, Zezinho. Por me fazer feliz como há muito tempo eu não ficava”, diz ela.

O rapaz a olha, apaixonado. “Eu te amo, Alexia...”, declara-se. “Agora me conta uma novidade”, pede ela. “Mas é convencida... Não muda mesmo!”, ri, ele. “Cê sabe que eu adoro te provocar...”, diz ela, e eles voltam a se beijar.

Salve-se Quem Puder: Alan se contém para não beijar Kyra e admite atração

Salve-se Quem Puder: O primeiro beijo de Luna e Téo



Veja Também