Orgulho e Paixão: Elisabeta se emociona com bebê de Cecília

Darcy fica enternecido ao ver a amada com a criança no colo


  • 04 de setembro de 2018
Foto: Globo/João Miguel Júnior


A casa dos Benedito, aos poucos, começa a ter cheirinho de bebê. Enquanto não nascem os filhos de Lídia (Bruna Griphão) e Jane (Pâmela Tomé), é a vez de Cecília (Anaju Dorigon) se ver envolvida, de repente, com a maternidade.

Tudo acontece quando, do nada, ao chegar em casa com o marido, Rômulo (Marcos Pitombo), eles percebem um choro de bebê vindo da porta. Lá, veem uma trouxinha, e uma criança enrolada ali dentro. Logo, eles a levam para dentro da casa.

Aos poucos, as irmãs Benedito vão ficando encantadas com a fofurice do bebê. Lídia é a primeira a tomar um banho de xixi. “Cecília, você nem me avisa?”, diz ela. “O bebê não manda recado, Lídia!”, diverte-se Cecília. “Se vier um meninão daí também, prepare-se pra muitas surpresas como essa, cunhada”, emenda Rômulo.

Orgulho e Paixão: Elisabeta dá a notícia da “morte” de Darcy

Orgulho e Paixão: Aurélio festeja com Julieta união da filha

ELISABETA E JANE CONHECEM O “SOBRINHO”: “FOI DEIXADO COMO UM ANJO NA PORTA”, DIZ OFÉLIA

Nisso, chegam do julgamento de Brandão (Malvino Salvador), Felisberto (Tato Gabus Mendes), Ofélia (Vera Holtz), Elisabeta (Nathalia Dill), Darcy (Thiago Lacerda) e Jane. “Brandão foi inocentado”, conta Felisberto. “Temos que celebrar esse grande momento do coronel! De nós todos também!”, diz Darcy. “E do Vale do Café! Que inocentou um homem de bem e agora vai se livrar do Xavier”, vibra Elisabeta.

Só depois de um tempo, Elisabeta e Jane notam o bebê, no colo de Cecília. “Mas de quem é essa coisa tão mimosa?”, pergunta Jane. Ofélia explica toda a história. “De Cecília e Rômulo! Foi deixado como um anjo em nossa porta. O filho que eles tanto pediram. E como pai e mãe é quem cria... Recebam o sobrinho de vocês!”, pede ela.

Ainda reticente, Cecília explica que não é bem assim. “É tudo muito novo, minhas irmãs. Ainda precisamos ter certeza, não é assim, tem a justiça... Mas eu queria tanto ser a mãe...”, diz ela, que não se segura e chora.

Emocionadas, Elisabeta e Jane correm para o abraço da irmã. “Cecília, você já é! E eu e Jane somos... tias? É isso mesmo?”, fala, a babona Elisabeta. Comovido, Darcy abraça Rômulo.

O bebê é mimado por Cecília, Jane e Elisabeta. “Um presente pra Cecília, mas pra nós também”, constata Jane. “Não podemos criar expectativa. Já sei por onde começar a investigar sobre os pais dele”, diz a cautelosa Cecília. Elisabeta já acha que isso não é necessário. “Cecília, tem certeza de que isso vale a pena?”, pergunta ela.

ELISABETA: “DARCY, EU VI ESPERANÇA NOS OLHINHOS DESSE BEBÊ”

Nisso, Cecília vê uma medalhinha no pescoço da criança e pede para Ofélia ver se reconhece quem é a santa. “Deixe ver na mão. Tenho todos os santos catalogados na retina dos meus olhos”, diz a matriarca.

Assim que passa a medalhinha para ofélia examinar, ela entrega o bebê para Elisabeta. Nesse momento, Darcy vem de dentro do quarto, vê sua amada com a criança no colo, sorri e se enternece. Elisabeta beija o bebê, o entrega para Jane e segue em direção a Darcy.

E Elisabeta constata que todos ali viveram um dia de grandes e boas emoções. “Depois do alívio que tivemos hoje com Brandão e agora esse bebê aparecendo para Cecília... Darcy, eu vi esperança nos olhinhos dele”, ressalta Elisabeta. “E eu vejo nos seus, meu amor, minha paz”, declara-ele. Os dois riem, se abraçam e se beijam lindamente.

E depois de muito examinar a medalha do bebê, Ofélia diz: “Não quero cometer uma imprudência. Mas já estou convicta. Está tudo aqui: a palma representando a vitória dos santos sobre a morte. O lírio demonstrando pureza. O instrumento que ela carregava”, fala.

Jane pergunta qual é a santa. E Ofélia diz, emocionada. “Santa Cecília! Isso é mais um sinal de Deus pra você, minha filha. Esse bebê veio de Cecília para Cecília”, ressalta. Jane fica ali, estupefata, Cecília chora e se abraça ao bebê em seu colo. Ela beija carinhosamente a criança entre lágrimas.



Veja Também