O Tempo Não Para: #Samurocas no clima da paixão de Elmo e Celine

Padrinhos do casal, eles se animam com o jogo do “não-casamento”


  • 18 de janeiro de 2019
Foto: Reprodução Globo


Mesmo em meio ao caos que os “congelados” enfrentam, finalmente chega o dia do casamento de Elmo (Felipe Simas) e Miss Celine (Maria Eduarda Carvalho).

A paixão quente e juvenil dos noivos anima também os padrinhos Marocas (Juliana Paiva) e Samuca (Nicolas Prattes). Essa sequência irá ao ar no capítulo deste sábado, dia 19 de janeiro.

O Tempo Não Para: Marocas quer dormir longe de Samuca

O Tempo Não Para: Marocas ganha carinho de Carmen após “prisão”

INCENTIVADA POR ELMO E CELINE, MAROCAS TASCA UM BEIJÃO NO MARIDO, SAMUCA

Samuca ajuda Elmo a se arrumar. “Peraí... para quieto!... Como é que eu vou dá o nó da gravata desse jeito?”, diz o empresário. “Tô tenso... É muita responsa, mano”, diz o noivo. Enquanto isso, Marocas, maquia Celine. As duas se olham, lindas, no espelho. “Não me canso de elogiar a sua capacidade de aprender, Marocas. Não sabia do seu talento para “maquilagem””, fala a professora.

“É um prazer deixá-la ainda mais bonita do que já é, minha amiga. Mas você está tão apreensiva”, diz a estilista. “São as fortes emoções desse dia tão crucial”, fala. Nesse instante, Elmo entra de supetão. “Elmo! Você não pode ver a noiva antes do casamento!”, avisa Marocas. “Miss Celine, a gente precisa trocar uma ideia!”, diz ele. Marocas vai sair, mas Elmo diz que ela pode ficar, já que também é uma “congelada”.

E Elmo começa a falar. “Vocês tão vivendo um momento difícil. Esse papo de tutela do estado, essas parada aí de restrição de liberdade. Se você quiser desistir, até pelo menos desenrolar essa parada, eu vou entender...”, fala ele. “O senhor... Está me dando um pé na bunda?”, brinca ela. “Decerto que não”, diz ele. “Pois então, diante do exposto, de sua explanação intempestiva e repleta de gírias, mas perfeitamente compreensível, eis a minha resposta...”.

Nesse momento, ela o enlaça e lhe tasca um beijaço tipo Clark Gable. Marocas aproveita para sair dali de fininho. Samuca a espera na sala ao lado. “Elmo é um homem nobre”, diz Marocas para o marido. “Eu tô ligado... O que foi que ele aprontou dessa vez? Saiu daqui ventando!”, fala o empresário. Nesse momento, Marocas agarra e dá um beijo de tirar o fôlego no marido. Em seguida, ela sai dali, deixando-o agradavelmente surpreso.

Marocas volta para ajudar Miss Celine. “Marocas... Além de tudo que está acontecendo conosco, tenho medo da instituição “casamento”. Dessa cama enorme que parece tão séria e comprometedoramente limitada como uma cela, uma prisão!”, diz a professora. Marocas olha para a amiga, sorri e aponta a cama. “Miss Celine... Este não é um lugar tão sério assim, depende do casal...”, fala a estilista.

ELMO E CELINE FAZEM O JOGO DO “NÃO-CASAMENTO” DIANTE DO JUIZ

“O que está tentando me dizer? Que a cama pode ser um palco de diversão? Ou de subversão?”, pergunta Celine. “Decerto que sim... Eu sei que você sabe disso... Vamos, eu lhe mostro...”, fala Marocas. Nisso, de mãos dadas, as duas pulam como duas crianças sobre a cama, bagunçando travesseiros e lençóis, e logo caem sobre o colchão, rindo muito.

Momentos depois, Celine e Elmo já estão diante do Juiz de paz. Como o local é pequeno, e eles recebem todos os amigos, por pouco a cerimônia não é cancelada. Resolvido o "caos", o juiz fala. “A senhorita Celine Elizabeth Fielding está aqui para unir-se em união civil com o senhor Elmo Viegas...”, diz ele. Celine o interrompe. “Não, não estou!”. Os convidados estranham e começa um burburinho. “Não? Como assim?”, reage Elmo.

Miss Celine fala ao Juiz. “O senhor está esperando o quê? Continue...”, pede ela. Nisso, Elmo entende o jogo do "não-casamento" proposto pela amada e começa a jogar também. “É por livre e espontânea vontade que os dois aceitam se casar?”, pergunta o Juiz. “Não, não aceito...”, diz Elmo. “Nem eu tampouco...”, fala Celine.

E o Juiz ali, sem entender nada. “Pode continuar... Vai nessa...”, fala Elmo. “Vocês podem assinar o livro de registros, oficializando essa união?”, pergunta o homem. “Jamais!”, diz Celine. “Nunquinha!”, emenda Elmo. Os padrinhos Marocas e Samuca entram no jogo. “Deixo claro que não serei testemunha desse casamento!”, diz a estilista. “Muito menos eu!”, completa Samuca. “Apesar da estranheza dessa cerimônia, pelos poderes a mim concedidos... Eu os declaro marido e mulher!”, diz o Juiz.

Celine e Elmo se olham, felizes. “Oras... Beijem-se!”, fala Marocas. “De jeito nenhum!”, fala Celine. “Tô fora!”, avisa Elmo. E logo os dois se beijam ardorosamente, sob aplausos e assovios dos convidados. Já no outro dia, felizes, a “não-esposa” fala para o “não esposo”: “Somos revolucionários!”. E se agarram daquele jeito quente e ardente de sempre.



Veja Também