O Tempo Não Para: Marocas conta que não é mais “donzela”

Agustina fica consternada com notícia e intima Samuca


  • 30 de novembro de 2018
Foto: Reprodução Globo


Desde que marcaram o casamento, Samuca (Nicolas Prattes) e Marocas (Juliana Paiva) se submetem aquele “noivado” à moda antiga, ficam juntinhos na mansão dos Sabino Machado, mas sempre acompanhados de Agustina (Rosi Campos).

Certa noite, em sequência que deve ser exibida neste sábado, 1º de novembro, Agustina reúne a família. “Que mistério minha mãe está fazendo com a noite de hoje. Só sei que teremos alguns convidados, mas não poderei noivar com Samuca como de costume”, diz Marocas à Miss Celine (Maria Eduarda de Carvalho).

O Tempo Não Para: Ufa, Carmen consegue agradar Nico e Kiki

O Tempo Não Para: Marocas desmaia nos braços de Samuca

SAMUCA NA BIBLIOTECA COM SABINO: “VOCÊS NÃO ESTÃO PENSANDO EM CANCELAR O CASAMENTO DE NOVO, NÉ?”

Já na sala, curiosa, Marocas pergunta à Agustina. “Posso saber a razão desta noite, minha mãe?”. “Você saberá assim que nossas visitas chegarem”, avisa a matriarca. Nisso, chegam Padre Luís (Alexandre Barros) e Samuca. “Vocês hoje não irão noivar como de costume”, diz Agustina para Marocas e Samuca. “Não? Vamos fazer o quê?”, quer saber Samuca.

Logo chega Dom Sabino, que cumprimenta os presentes. “Agora que estamos reunidos, vamos nos separar em grupos”, avisa Agustina. “É algum jogo de tabuleiro?”, ri Samuca. “Receio que não. Samuel, venha comigo”, fala Sabino. “Marocas e o Padre Luís ficarão comigo”, fala Agustina. Já na biblioteca, Samuca está tenso. “Dom Sabino, a gente tá aqui há um tempão e o senhor ainda não me disse por quê”, pergunta.

“Vocês não estão pensando em cancelar o casamento de novo, né?”, quer saber o empresário. “Decerto que não!”, diz Sabino. “Samuel, meu bom rapaz, nós estamos aqui para tratar da noite de núpcias”, finalmente explica ele, surpreendendo Samuca. Na sala, Marocas fica passada ao saber o motivo da “reunião”.“A noite de núpcias? Então esse era o assunto desta noite misteriosa?”, indaga ela.

“Decerto que sim. Por isso pedi a presença do bom e casto Padre Luís, para tratar desta questão sobremaneira delicada. Por gentileza, padre, a palavra é sua”, diz Agustina. “Dona Agustina... Talvez não seja necessário instruir uma moça moderna como Marocas”, diz o Padre, meio constrangido. “Misericórdia! Acaso o senhor está sugerindo que minha Marocas não é mais pura?”, dia Agustina. “Um momento, minha mãe! Eu peço que a senhora espere um pouco”, diz Marocas.

MAROCAS CHOCA AGUSTINA: “EU NÃO SOU MAIS DONZELA JÁ HÁ ALGUM TEMPO, MAMÔ

Na biblioteca, Samuca mostra aplicativos do celular ao futuro sogro. “Será que a gente já pode voltar pra sala?”, pergunta Samuca. “Creio que seja melhor continuarmos conversando sobre “aquele assunto” mais um bocado, ou Agustina não se dará por satisfeita”, diz Sabino. Nessa hora, Marocas entra e puxa os dois para a sala. “Meu pai... Minha mãe... Padre Luís... Eu agradeço a preocupação de todos, mas devo dizer que Samuel e eu já nos conhecemos o bastante...”, fala a jovem.

“Marocas, eu não sei se é uma boa...”, diz Samuca, tenso. “Eles precisam saber... (olha para os pais) Nós nos amamos e sabemos perfeitamente como concretizar esse amor”, afirma a jovem. Agustina fica paralisada. “Minha filha, você está me dizendo que...”. E Marocas responde numa boa. “Eu não sou mais donzela já há algum tempo, mamã”.

O silêncio é geral, até Agustina começar o seu discurso. “Mas isso é um descalabro! Minha filha prevaricou antes do casamento! Isso é culpa desses tempos perdidos, onde o pecado reina livremente e é incentivado por uns e outros. Aposto que você foi aconselhada pela Messalina!”, fala ela. “Agustina, por quem é!”, interrompe Sabino. “Samuel, o senhor não se envergonha?”, pergunta Agustina.

“Não precisa responder!”, diz Marocas. “Ah, mas isso não ficará assim... Eu exijo”, brada a matriarca. “Exige casamento?”, fala a jovem. Agustina se toca, confusa. “Seria o correto, mas se já estão de casamento marcado. Meu Deus, traga de volta meus tempos de compostura e decoro. Que calamidade viver neste século!”, esbraveja Agustina.



Veja Também