O Tempo Não Para: Dom Sabino pede para morar com Carmen

O problema começa quando ele quer o escalda-pés, a refeição frugal...


  • 20 de outubro de 2018
Foto: Reprodução Globo


Apesar de apaixonadíssimos, Dom Sabino (Edson Celulari) e Carmen (Christiane Torloni), aos poucos, começam sentir a diferença cultural de 132 anos, principalmente em relação à submissão da mulher.

E quando o milionário, que a esta altura já estará divorciado de Agustina (Rosi Campos), pede para viver na casa da empresária...

O Tempo Não Para: Samuca declara-se mais uma vez à Marocas

O Tempo Não Para: Paulina descobre que Barão é seu pai

CARMEN SOBRE RELAÇÃO COM SABINO: "EU GOSTARIA DE ESTIPULAR ALGUMAS REGRINHAS, SE O SENHOR NÃO SE INCOMODA..."

Carmen recebe o amado em seu apartamento. “Dom Sabino... Sabino... Agora que ambos estamos desimpedidos, eu creio que nós temos uma relação”, fala a empresária. Romântico, ele beija a mão da amada. “A mais bela das relações, que brota como uma flor no campo dos sentimentos”, diz ele.

Só que Carmen o interrompe. “E mesmo as flores, para nascerem, têm as suas condições. Um solo fértil, a luz do sol...”, enumera ela. “Decerto que sim”, concorda o pai de Marocas (Juliana Paiva). “Eu gostaria de estipular algumas dessas regrinhas, se o senhor não se incomoda”, pede ela. “Sou todo ouvidos”, diz ele.

“A primeira é que eu vou continuar me vestindo como eu bem entender, e você só vai emitir a sua opinião se for consultado”, avisa ela. “Mas você está sempre deslumbrante”, fala ele, galanteador. “Começamos bem... Nada de criticar o meu decote, como o senhor já andou fazendo”, lembra ela. “Desde que não seja ousado demais”, afirma ele.

Carmen fala mais firme. “Dom Sabino, o senhor não está entendendo. Eu sou uma mulher livre e vou continuar sendo”, avisa ela. “Livre, porém comprometida”, pondera ele. “Não tem porém. Livre é livre!”, fala ela. “A senhora está sendo impertinente!”, se irrita ele. “E o senhor tá me tirando do sério!”, responde ela.

E a discussão continua. “Senhora Carmen!”, diz ele. “Dom Sabino, chega! É melhor a gente parar por aqui. Isso não vai dar certo nunca!”, constata ela. “Nesse ponto, concordamos!”, fala ele. “Passar bem!”, despede-se Carmen. Os dois se encaram, com raiva. E se atracam, num beijo apaixonado.

CARMEN APÓS PEDIDO DE ESCALDA-PÉS E REFEIÇÃO FRUGAL: “EU SOU SUA CRIADA, AGORA?”

Um tempo depois, Sabino chega no apartamento de Carmen. Ela o beija, mas ele está preocupado. “O que houve, Sabino. Cê tá me deixando preocupada". “Carmen... Quero dizer-lhe que aceito seu convite de morar aqui, de viver ao seu lado. Isso se o convite ainda estiver de pé”, diz ele. “Claro. Claro que sim. Senta”, reage ela, feliz.

Porém, ele faz umas considerações. “Mas eu faço questão de pagar todas as despesas da casa!”, diz. “E que tal se a gente dividisse?”, sugere ela. “Não, jamais!”, fala ele. “Nós vamos começar a discutir outra vez, é isso?”, diz a empresária. “Não tenho ânimo para discutir, confesso. Por favor, tire meus sapatos e prepare um escalda-pés, uma boa refeição. Pode ser algo frugal, nada muito sofisticado”, pede ele.

E Carmen reage, prontamente. “Eu sou sua criada, agora?”. “Homessa! Decerto que não!”, responde ele. “Pois então tire seus próprios sapatos! Esquente a água e prepare seu escalda-pés. E a refeição 'frugal' é só abrir a geladeira e fazer”, explica ela. “Por quem me toma? Sou homem”, assegura ele. “Você é um machista, isso sim! Mal acostumado”, diz ela.

“A senhora deveria agir como uma dama. Uma doce rosa no jardim”, fala ele. “Sou uma rosa, sim. Cheia de espinhos!”, avisa ela.



Veja Também