O Tempo Não Para: Carmen e Samuca comovem Dom Sabino

Mãe e filho dão total apoio a ele na Samvita mesmo após intimação da justiça


  • 28 de outubro de 2018
Foto: Reprodução Globo


As famílias de Samuca (Nicolas Prattes) e Marocas (Juliana Paiva) estarão com os laços cada vez mais próximos em O Tempo Não Para. Em capítulo a ser exibido a partir da semana que inicia em 12 de novembro, o casal #Samurocas já vai ter voltado às boas.

Uma das preocupações dos pombinhos agora é apoiar Dom Sabino (Edson Celulari), recém-empossado como vice-presidente da Samvita, após ele receber intimação da justiça para prestar esclarecimentos sobre crimes de guerra. Tudo, claro, armação do vilão Emílio (João Baldasserini).

O Tempo Não Para: Agustina exige uma “reparação” de Samuca

O Tempo Não Para: Carmen perplexa ao saber que será avó

CARMEN PARA SABINO: “NÃO É CERTO DESISTIR DE TUDO O QUE VOCÊ CONQUISTOU POR CAUSA DAS MENTIRAS DO EMÍLIO”

Em sua sala na Samvita, Carmen (Christiane Torloni) e Dom Sabino estão diante da advogada Vanda (Lucy Ramos). “E então, Vanda? O que é que você achou dessa intimação?”, pergunta Carmen. “Por favor, não me poupe de nada”, diz Sabino. “A situação é bastante grave, Dom Sabino”, explica Vanda. “Meu Deus do céu. Mas ele é inocente!”, esbraveja Carmen.

“Aquele pústula está conseguindo o que queria”, diz Sabino. “Ao menos ele não conseguiu se casar com a sua filha”, lembra Vanda. “A doutora tem toda razão. Isso, sim, seria um mal irreversível. Todo o resto eu hei de contornar, nem que para isso...”, começa a dizer ele. Carmen fica preocupada, mas ouve Sabino falar. “Por ora, eu não vejo outra alternativa a não ser deixar a Samvita para lutar pela minha inocência”, assegura ele, deixando a amada surpresa.

Dom Sabino tenta ser pragmático. “Temos de encarar os fatos. Minha imagem já está deveras abalada. Eu não posso comprometer a Samvita”, diz. “É uma atitude razoável, Dom Sabino. Além de generoso da sua parte”, fala Vanda. “É o certo a se fazer”, diz ele, decidido. “Não é certo desistir de tudo o que você conquistou por causa das mentiras do Emílio”, rebate Carmen.

“Se Dom Sabino não fizesse isso agora, talvez os próprios acionistas acabassem sugerindo”, fala Vanda. “Tá bem, vocês quase me convenceram. Mas eu acho que a gente tem que ouvir primeiro a opinião do Samuca: ele é o presidente”, atesta Carmen.

SAMUCA A SABINO: “SE EU TIVER QUE PEITAR O MERCADO E O MUNDO TODO PRA DEFENDER O SENHOR, PODE CONTAR COMIGO”

Já na sala de Samuca, onde estão Marocas e Agustina (Rosi Campos), Carmen e Dom Sabino ouvem a posição do presidente da empresa. “Eu sou contra o senhor se afastar da Samvita, Dom Sabino. Confio totalmente na sua inocência. Se eu tiver que peitar o mercado e o mundo todo pra defender o senhor, pode contar comigo”, fala Samuca, com convicção.

Carmen se orgulha do jovem. “Esse é o meu filho!”, diz. “De fato, Samuel, é uma atitude nobre...”, fala Agustina. “Meu pai, eu também acho que o senhor deve ficar e reagir a tudo de cabeça erguida”, concorda Marocas. “Eu agradeço pelo apoio de vocês. Mas, se é assim, há algo que eu preciso fazer em sinal de respeito aos nossos colaboradores...”, avisa Sabino.

E é nesse momento que Dom Sabino mostra a todos sua hombridade. Samuca, Marocas, Carmen e Agustina olham impressionados ele ir de mesa em mesa, falando com cada funcionário. “Ele vai mesmo falar com cada funcionário?”, diz Samuca. “Mas são centenas de almas!”, emenda Agustina. “Se eu bem conheço meu pai, ele não descansará enquanto não se dirigir à última delas”, ressalta Marocas.

Orgulhosa de seu amor, Carmen sorri. “Dom Sabino é mesmo de outro mundo. De um mundo bem melhor”, constata ela. Sabino estende a mão a um funcionário. “Meu rapaz, eu preciso olhar em seus olhos e afirmar que não fiz nada disso de que estão me acusando. Hei de provar a minha inocência no devido tempo”, diz ele.

E assim ele faz com cada um. Rafael (Pedro Baião) se levanta e estende a mão para ele. “Dom Sabino, eu boto uma fé no senhor”, diz o jovem. “Meu bom Rafael... Você é uma alma nobre, e eu prometo não decepcioná-lo. A justiça tarda, mas não falha!”, garante Sabino.



Veja Também