O Sétimo Guardião: Afrodite conta às filhas sobre separação

Ela emociona Cristiana e Diana e dá bela lição de moral em Rivalda


  • 04 de fevereiro de 2019
Foto: Reprodução Globo


Afrodite (Carolina Dieckmann) está mostrando que é dura na queda, em O Sétimo Guardião.

Após se separar de Nicolau (Marcelo Serrado), ela toma as rédeas da família. Essa sequência irá ao ar no dia 8 de fevereiro.

O Sétimo Guardião: Romance de tirar o fôlego de Jurandir e Milu

O Sétimo Guardião: Nicolau tenta conversa, Afrodite é irredutível

AFRODITE PARA DIANA: “NICOLAU ME BATEU E VAI TER QUE APANHAR DA VIDA. ATÉ APRENDER QUE O MUNDO MUDOU E NELE NÃO TEM MAIS LUGAR PRA MACHÃO”

Após Nicolau deixar a casa, Afrodite já conseguiu emprego na loja de Milu (Zezé Polessa), e agora prepara-se para contar às filhas sobre a separação. A reação da caçula, Cristiana (Vitoria Rangel), é de susto, claro. “Nunca mais vou ver meu pai, é isso?”, pergunta ela. “Não, filha. Ele vai estar no quiosque, vem te buscar pra vocês fazerem coisas juntos... Só não vai morar mais aqui, entende?”, diz ela.

“Mas porque ele foi embora? Vocês brigaram?”, quer saber ela. “A única coisa que importa é que nós dois vamos estar por perto sempre que você precisar”, diz. Já Diana (Laryssa Ayres) chega do treino toda animada, mas logo vê a cara triste da mãe, e ouve toda a história. "Difícil de acreditar nisso que me contou... Será que depois disso ele ainda vai na minha competição de karatê?”, fala a jovem.

“Eu vou. E se ele te prometeu... Também vai”, fala Afrodite. “Mesmo que vá, ele nunca vai deixar que eu siga carreira no esporte”, constata Diana. “Quem sabe esse turbilhão todo não muda o jeito de ser do Nicolau? Não foi por bem, será por mal. (ela sorri) Tá vendo? Até rimou...”, brinca Afrodite. “E como a senhora tá?”, quer saber ela.

“Péssima... Eu não queria chegar a esse ponto! Por isso aguentei todos os desaforos do Nicolau. Mas quando ele me bateu... Se eu deixasse por isso mesmo nunca mais ia ter coragem de encarar o mundo de frente. Então tive que tomar uma atitude”, conta. “A essa altura ele deve estar arrependido”, diz Diana. “Talvez. Mas você consegue imaginar o Nicolau chegando aqui e me pedindo desculpas?”, fala Afrodite. Diana diz que não.

“Por isso agora vai ser assim. Nós aqui e ele lá. Nicolau me bateu e vai ter que apanhar da vida. Até aprender que o mundo mudou e nele não tem mais lugar pra machão”, ressalta Afrodite. “E sobre a Rivalda?”, questiona Diana. “Espero que, apesar de tudo que fez, ela reconheça o erro e volte pra casa”, fala Afrodite.

AFRODITE SOBRE RIVALDA PREFERIR MORAR NA RUA: “COMO VAI EXPLICAR QUE ACABOU LÁ PORQUE TRAIU SUA MÃE DE FORMA MESQUINHA E RECALCADA?”

Nesse momento, com o quiosque já fechado, Rivalda (Giulia Gayoso) está sentada lá, perdida. Logo Bebeto (Eduardo Speroni) chega, e ela diz que ficou esperando o pai, mas ele não apareceu. “Ele deve estar na pousada, pensando na merda que fez com nossa mãe. Igual a você, que está aqui pensando pra onde vai agora, né?”, diz ele. “Só não vou pra casa porque não quero!”, fala ela.

“Depois do que aprontou? Tá aí, envergonhada, perdida, cheia de medo. Mas sabe o que acho? O pai vai te dar um fora se você pintar na Ondina. Mas a mãe, apesar do que você fez, não vai te virar as costas”, ressalta ele. “Será?”, pensa ela. Logo, Rivalda entra em casa e dá de cara com Afrodite. “Ainda bem que veio pra casa. Assim a gente pode conversar”, diz Afrodite, emocionada. ” Só vim pegar minhas coisas”, fala a jovem.

“Como assim veio pegar suas coisas?! Eu sou sua mãe! Onde pensa que vai sem me avisar?”, reage Afrodite. “Vou atrás de meu pai”, diz Rivalda. Logo Afrodite diz que o pai quer que os filhos fiquem com ela. “Entre ficar sozinha na rua e ficar aqui, eu escolho a primeira opção”, confronta a jovem. “Até a primeira chuva cair? Até acordar com um rato roendo sua orelha? E os outros te vendo dormindo na rua? Como é que vai encarar essa vergonha?”, pergunta Afrodite.

Rivalda fica nervosa. “Para...”, pede ela. “Como vai explicar que acabou lá porque traiu sua mãe de forma mesquinha e recalcada? Seu orgulho não vai te salvar de nada disso, sabe?”, fala Afrodite. Nisso, Rivalda cai num choro desesperado. “Chore. Chore muito pra aliviar sua culpa. Mas quando for pro quarto, chore baixinho pra não acordar suas irmãs”, pede a mãe.

“Eu não vou pra lá!”, diz Rivalda. “Ah, vai. Você vai ficar aqui, sim! Engolindo meu mau humor até eu esquecer o que fez comigo e com sua família. E amanhã cedo vai acordar e sair pra procurar trabalho. Eu já arrumei um e não vou sustentar inútil”, avisa Afrodite, que logo conta que vai trabalhar no lugar dela na loja de Milu. Rivalda fica incrédula.

O Sétimo Guardião: Sóstenes confronta filho, Murilo, por sumiço

O Sétimo Guardião: Nicolau agride Afrodite e ela decide se separar

 



Veja Também