Nova trama das 6, Orgulho e Paixão, encanta em lançamento

Elenco destaca o frescor da história, com muito romance e humor


  • 02 de março de 2018
Murilo Rosa. Agatha Moreira, Nathalia Dill e Thiago Lacerda. Foto: Globo/João Cotta


A próxima novela global das 6, Orgulho e Paixão, com estreia em 20 de março, teve lançamento nesta quinta, dia 1º, no Gávea Golf Club, no Rio. O clipe encantou a todos, já que a história traz ingredientes daqueles folhetins em que o difícil será tirar você da frente da televisão. Escrita por Marcos Bernstein e com direção artística de Fred Mayrink, a trama é permeada pelo clima romântico, unindo emoção, drama e comédia.

 

 

Os personagens são livremente inspirados no universo da escritora inglesa Jane Austen, e se passa no fictício Vale do Café, no início do século XX. A história trata de questões relacionadas aos costumes da época, como o valor do casamento na sociedade, o universo feminino e suas possibilidades, e a crise da economia cafeeira. O que trará o telespectador para reflexões da atualidade.

 

 

Como na época o casamento era visto como o único futuro possível para uma jovem de família, a matriarca Ofélia Benedito (Vera Holtz), mãe de cinco lindas jovens, vai focar nisso. Seu ideal na vida é ver todas suas meninas casadas com homens de posses. Suas filhas com Felisberto Benedito (Tato Gabus Mendes), são Elisabeta (Nathalia Dill), Mariana (Chandelly Braz), Jane (Pamela Tomé), Cecília (Anaju Dorigon), e Lídia (Bruna Griphão).

Imagine o que não vai acontecer a partir daí, já que uma das herdeiras, Elisabeta, é uma jovem libertária, que não pensa sem e casar, até conhecer o rico e aristocrata Darcy (Thiago Lacerda). Ema Cavalcante (Agatha Moreira), é sua melhor amiga, mas totalmente diferente. Ema é a casamenteira da cidade, mas só pensa na união dos outros, na dela, não. Até que conhecer Jorge (Murilo Rosa).

 

 

“Elisabeta é uma personagem com iniciativa, sonhadora. Mas vai ter muita confusão porque ela tem uma cabeça libertária, quer trabalhar e não acha que a mulher tem que casar.” (Nathalia Dill)

“Mesmo sendo uma trama de época, Orgulho e Paixão apresenta um texto dinâmico, com muita leveza e frescor.” (Fred Mayrink – diretor artístico)

"Quem gosta e conhece a obra de Jane Austen vai gostar desse romantismo bem escrito e de bom gosto." (Thiago Lacerda)

“A ideia é construir todas as tramas com muito dinamismo para que o público possa receber uma novela vibrante e cheia de energia, com romance, humor, muita aventura, e uma pitadinha de drama.” (Marcos Bernstein – autor)

Assim como a Ema, gosto muito de cuidar dos meus amigos. Amigo é o melhor terapeuta quandon a gente precisa desabafar” (Agatha Moreira)



Veja Também