Lourinelson Vladmir estrela a série Rua Augusta com Fiorella Mattheis

Premiado ator curitibano iniciou na arte de forma autodidata encenando Kafka


  • 22 de março de 2018
Foto: Renato Amoroso


Quem acompanha Rua Augusta, a primeira série original de ficção da TNT, em parceria com a O2 Filmes, tem a oportunidade de ver em cena Lourinelson Vladmir. Curitibano, o ator estrela a trama ao lado de Fiorella Mattheis.

Na atração, ele dá vida a Alex, homem maduro, bonitão e dono da boate Hell, onde a protagonista Mika (Fiorella Mattheis) se diverte após as noites de trabalho como dançarina e stripper da boate Love. Ambas as casas ficam na Rua Augusta, dos mais emblemáticos endereços de São Paulo, onde se passa a história.

Em cena com Fiorella Mattheis. Foto: Renato Amoroso

"A série explora as contradições daquele lugar cosmopolita, diverso, divertido, mas também potencialmente agressivo. A Rua Augusta tem um tom que aventura, de gozo, de liberdade que está nas personagens. Mesmo Emilio, personagem interpretado pelo Rodrigo Pandolfo, um cara pacato, quando entra no turbilhão do lugar não consegue resistir ao vigor da sedução daquele universo. A Rua Augusta pode ser uma aventura, a série, certamente é”, conta Lourinelson.

Assediado pela mulherada, Alex deixou a vida de pegador para o passado e tem como foco recuperar a boa relação com a filha Nina (Gabriela Borer). Mas a atração por Mika pode mudar a direção de sua vida. A série de 12 episódios, baseada na obra israelense Allenby St tem direção de Pedro Morelli e Fábio Mendonça e roteiro de Ana Reber, Jaqueline Vargas e Julia Furrer.

Ainda no elenco Pathy De Jesus (Nicole), Rodrigo Pandolfo (Emílio), Milhem Cortaz (Raul), Rui Ricardo (Dimas), Rafael Dib (Lucas), Carlos Meceni (Maurício Amaral), Dani Glamour (Babete), Jonathan Haagensen (Bruno) e Chris Couto (Isabel).

A série vai ao ar todas as quintas, na TNT, a partir das 22h30.

Foto: Renato Amoroso

Prêmios no currículo

Lourinelson Vladmir tem uma carreira sólida em 20 anos na dramaturgia. São 30 montagens no teatro e 18 filmes, em que se destacam Para a Minha Amada Morta, de Aly Muritiba, que lhe rendeu o prêmio Candango, de Melhor Ator Coadjuvante, em Brasília, em 2016, no Festival Brasileiro de Cinema. Na TV, atuou em Carcereiros, em 2017.

Advogado, ele já trabalhou na área da marcenaria fazendo luminárias, e buscou na música e no desenho novas formas de se comunicar. Assim, em 1997, de forma autodidata, interpretou Franz Kafka, no monólogo Relatório a uma Academia.



Veja Também