Juliana Paes sobre surra de Maria da Paz em Jô: “Cena catártica”

Agatha Moreira diz que sequência foi tão forte, que elas choraram por mais meia hora


  • 02 de agosto de 2019
Foto: Globo/Raquel Cunha


 

Até agora o público só viu a megera Josiane (Agatha Moreira) se dar bem, enganando a mãe, Maria da Paz (Juliana Paes). Para muitos, a boleira é burra de não ver o caráter da filha, mas nada como o tempo. Em cena que irá ao ar a partir deste sábado, dia 3 de agosto, acontecerá o primeiro grande embate de mãe e filha.

Tudo acontece quando Márcio (Anderson Di Rizzi) descobre que a decoradora Stephanie (Daniela Galli) pagou uma comissão à Jô, em cima dos valores de objetos comprados por Maria da Paz para a nova mansão da família. Quando fica sabendo da história, a boleira vira uma fera, finalmente.

Josiane (Agatha Moreira) e Maria da Paz (Juliana Paes). Foto: Globo/Raquel Cunha

Assim que Josiane chega em casa, Maria pede para conversar a sós com ela. “Mãezinha, eu não entendi. Tá nervosa por quê?”, pergunta. “Eu tou explodindo, Josiane. Explodindo”, diz. “Me chama de Jô”, fala a jovem. “Eu te chamo como eu quero”, avisa Maria, possessa. “Mãezinha”, diz a megera. “Mãezinha, para de me chamar de mãezinha”, pede Maria. Nisso, a empresária tasca uma bofetada na filha. Jô não entende nada.

A mau-caráter ainda tenta argumentar, inventar mentiras, mas dessa vez, Maria não cai. E a própria boleira admite que errou na educação da jovem, que só pensa em dinheiro. “Toma, Josiane. Toma”, continua batendo ela. Até que Jô cai no chão, e ainda é esbofeteada pela mãe, até surgir Evelina (Nívea Maria), os empregados e Régis  (Reynaldo Gianecchini). “Toma, pra aprender a não enganar sua mãe”, fala.

 

JULIANA PAES E AGATHA MOREIRA DEFINEM A CENA COMO “FORTE, CATÁRTICA”

A sequência desse primeiro grande embate entre mãe e filha foi gravada nos Estudios Globo, no Rio, no dia 25 de julho. Conduzida com força e ao mesmo tempo delicadeza pela diretora artística Amora Mautner, a cena atraiu grande parte da equipe da trama. Eram cerca de 30 profissionais no set. Ao final, Juliana Paes e Agatha Moreira choraram durante mais 30 minutos, tamanha a emoção do momento.

AGATHA MOREIRA: “Eu perguntei para a Juliana o que seria melhor: se ela preferia bater de verdade ou não. Ela falou que não. Eu nunca tinha feito cena assim, de apanhar muito. Já tinha levado tapa, mas, quando fiz, foi de verdade, porém com cuidado. Descobri que o tapa falso, para o vídeo, funciona melhor que o tapa de verdade. Quem me ensinou isso no dia foram Amora e Juliana. A cena é muito forte e mexe com a gente. É muito feio uma filha fazer o que a Josiane faz com a mãe e provocá-la até chegar a esse ponto. Quando terminou continuamos a chorar por mais meia hora. E pode acontecer com as pessoas a mesma coisa que aconteceu comigo: você estar esperando muito esse momento, achar que Josiane merece muito estar ali e, na hora que você vê de fato, se dá conta de que é muito triste. Você se compadece com a situação porque é chocante – uma mãe bater assim numa filha. Eu acho que isso pode acontecer com o público também, mesmo torcendo para ela apanhar. É triste e forte.”

JULIANA PAES: “Eu estava supernervosa. Fico mais nervosa nessas sequências do que em cenas de emoção, porque é um lugar do ator onde precisam ficar muitas informações: racionais e passionais. Quando você tem que falar muito e, ao mesmo tempo, usar técnica para não machucar o seu colega, não bater com força, e preciso estar com a emoção afiada. Essas sequências são um grande desafio, mas no final estava superemotiva. Não consegui parar de chorar. Foi uma cena catártica. Acho que por toda a expectativa do público, toda a trajetória da personagem também, de amor e devoção por essa filha. Levei um tempo pra me recuperar dessa.”

 

A Dona do Pedaço: Josiane fica nas mãos de outro pilantra

A Dona do Pedaço: Maria enfrenta Jô e diz que ela se arrastará por perdão

 



Veja Também