Flor do Caribe: Juliano e Natália se conhecem em situação inusitada

Bióloga chega a Vila dos Ventos com filhas e ganha a ajuda do pescador após agressão


  • 13 de setembro de 2020
Foto: Globo


Recém-separada, a bióloga Natália (Daniela Escobar), respeitada tanto no mundo científico como acadêmico, decide se mudar para o “santuário” Vila dos Ventos, disposta a focar ainda mais no trabalho. Ela estará acompanhada das filhas Ludmila (Taina Müller) e Carol (Maria Joana). Em sua nova fase, a decisão é não ter envolvimentos amorosos. Eis que na chegada ao local, ela conhece, de maneira inusitada, o pescador Juliano (Bruno Gissoni). Os dois nem imaginam o resultado que sairá desse encontro. Mas tudo acontece quando o carro de Natália atola no meio da lama numa estrada de terra.

Quanto mais ela acelera, mais o pneu afunda. Após tentar várias maneiras de tirar o veículo dali, ela entra na mata. Enquanto isso, Juliano passa pelo local e, ao ver o carro atolado, para. Ele se aproxima e espia o veículo. Lá dentro estão Carol e Ludmila. Nisso, Natália surge da mata, com um pau na mão e, ao perceber o homem ali, se aproxima em silêncio, e dá uma paulada na cabeça dele. O jovem cai, desacordado. A bióloga olha para o rapaz, assustada. “O que foi que você fez, mãe?”, fala Carol. “Por que isso, mãe? E agora, será que o bofinho morreu?”, diz Ludmila. “Imagina! Uma pauladinha de nada... Nem tá saindo sangue... Droga! Esse carro tinha que atolar bem nesse... atoleiro!”, afirma Natália.

Carol lembra que elas nem podem fugir por conta do rapaz ali, caído. Mas Natália ressalta que não fez nada de errada, que foi em legítima defesa das filhas. E tem outra ideia “mirabolante”. “Vamos fugir no carro dele, que não atolou. A gente pode sair do País... Sei lá... E se a gente se esconder na floresta Amazônica? É melhor evitar o flagrante, né?”, fala. “Ótimo. Além de assassina também quer roubar um carro. Que belo exemplo pras suas filhas, dona Natália! Mãe, quando foi que você virou essa criminosa?”, quer saber Carol. “E se a gente enterrasse ele aqui mesmo?”, sugere a bióloga. “Legal: assassinato, roubo e ocultação de cadáver...”, enumera Carol.

Nesse momento, Juliano abre os olhos. Ele se mexe, devagar, e dá uma gemida. Natália se coloca em alerta, segurando o pau pra bater nele de novo. “Calma aí, madame... Eu não fiz nada...”, diz o jovem. Ele se levante e ela dá um grito. “Fica longe das minhas filhas, tarado!”, avisa. A bióloga tenta acertá-lo novamente, mas ele abaixa e tira o pau da mão dela. “A senhora é louca? Para com isso, dona!”, fala. “Vai embora... Pega a minha bolsa... Deixa a gente em paz! Me leva com você, mas deixa as minhas meninas!”, pede ela. Juliano reage, com dor. Ele olha para Natália e dá uma gargalhada. Logo depois, o rapaz já está ajudando ela e as filhas a desatolar o carro.

Em seguida, ele já está sentado na maca de um posto de saúde. Natália e as filhas o acompanham. A doutora Márcia (Mariza Marchetti) fala que ele precisa ficar 24 horas em observação. “Me desculpe, Juliano...”, fala Natália. De repente, Doralice (Rita Guedes) irrompe na sala, furiosa. “Quem foi que bateu no meu filho?”, questiona. “Fui eu. Por favor, me descul...”, fala. Mas a bióloga nem consegue terminar, porque Doralice parte para cima dela, puxando os cabelos. Ludmila e Carol apartam a briga. “A senhora é uma mulher das cavernas. Que agressão gratuita!”, diz. “Não vem falar difícil pra cima de mim, não, ô sulista nojenta!”, rebate Dora. Sem jeito, Juliano desce da maca e vai saindo com ela. “Chega, mãe! Eu aceito suas desculpas, dona”, fala ele, à Natália. Esse será o primeiro de muitos encontros.

Flor do Caribe: Cristal se encanta por Cassiano e ajuda na fuga dele e de Duque para o Brasil

Flor do Caribe: Ester começa a descobrir o lado canalha de Alberto

 



Veja Também