Flor do Caribe: Cassiano liga para o pai e avisa que está voltando à Vila dos Ventos

Taís acha estranha a reação de Chico após telefonema misterioso


  • 15 de setembro de 2020
Foto: Globo/João Miguel Junior


Enquanto todos pensam que Chico (Cacá Amaral) está precisando se tratar, desde a “morte” de Cassiano (Henri Castelli), nem imaginam que ele está muito bem da cabeça. E, pela segunda vez, acontece o que ele sempre previu. Já é noite, e o telefone da casa toca insistente. Ele vem do quarto e pega o aparelho. “Alô? Quem tá falando?”, diz. Do outro lado da linha aparece Cassiano, emocionado, no camarim da boate onde está escondido em Guatemala. “Pai! Meu pai... Sou eu! É o Cassiano!”, fala ele. Chico se contém para não gritar de alegria. “Meu filho! É você, meu filho?”, pergunta.

O piloto explica que da primeira vez que ligou, há três anos, ele não conseguiu falar direito porque estavam atrás dele. “Mas, olha, agora tá tudo bem! Já consegui sair de onde eu tava! Eu tô bem agora, pai! Tô com muita saudade de todo mundo, do senhor, da mãe, da Taís? E a Ester?”, pergunta ele, eufórico em saber notícia. “Onde você tá, Cassiano?”, quer saber Chico. E o sábio senhor ouve o que já sabia. “Tô voltando pra casa! Avisa a Ester. Avisa todo mundo... Eu vou voltar pra Vila dos Ventos!”, diz. “Meu filho!”, fala Chico. Cassiano diz que quando chegar em casa, explicará tudo o que aconteceu.

O rapaz até se confunde no tempo. “Tanto tempo longe! Sete anos, não é isso? Nem sei mais... Logo vou estar aí com vocês! Eu tô com muitas saudades... Bença, meu pai!”, pede. “Deus te abençoe, meu filho!”, fala Chico. Cassiano desliga o aparelho, emocionado, num choro dolorido de saudades. E quando Chico coloca o telefone no aparelho, fala baixinho, de novo. “Deus te abençoe, filho...”. Nesse momento, Taís (Débora Nascimento) chega e acende a luz da sala. “Pai? Tá tudo bem?”, indaga. Ele disfarça a emoção. “Tudo bem, filha. Tudo bem...”, diz. A moça quer saber com quem ele falava. “Era... era engano. Imagina se alguém liga pra gente essa hora”, desconversa.

Taís insiste. “Mas... O senhor tava falando com a pessoa! Quem era, pai? Por que não quer contar quem ligou?”. Chico vai saindo. “Não era ninguém. Sentei aqui, a vista deu uma embaralhada. Ia tomar água na cozinha, trupiquei... Já mandei sua mãe tirar essas coisas do meio da sala, balaio do inferno!”, diz. Taís olha o telefone, cismada. No outro dia, ela fala de sua desconfiança para Lindaura (Angela Vieira) e Samuel (Juca de Oliveira). Eles ficam surpresos. “Espera um pouco, Taís, acho que eu não entendi direito essa história...”, diz a mãe de Ester (Grazi Massafera). “Você tá nos dizendo que viu o sêo Chico, ontem à noite, falando no telefone... com o Cassiano?”, fala Samuel.

A jovem explica que não pode afirmar nada. “Mas quando eu entrei na sala, o meu pai tava no telefone com alguém, alguma pessoa... e eu ouvi ele dizendo: “Deus te abençoe, meu filho...”, conta. Lindaura minimiza dizedo que ele pode ter chamado qualquer rapaz de meu filho. “É essa... afetividade transbordante de vocês, brasileiros...”, emenda Samuel. “Pode até ser. Mas por que, quando me viu ali na sala, ele disfarçou pra mim? E ele tava emocionado", fala. Lindaura afirma que essa possibilidade é impossível. “Não sei, dona Lindaura. Me passou pela cabeça que ele pode, sim, ter falado com o Cassiano. E só não disse nada pra gente não achar que ele tá doido... Como daquela vez”, lembra. Lindaura só pede para a moça não falar nada do assunto para Ester. “Ela ia ficar muito perturbada...”, constata.

Flor do Caribe: Duque e Cassiano embarcam em navio mercante para o Brasil

Flor do Caribe: Juliano e Natália se conhecem em situação inusitada

 



Veja Também