Êta Mundo Bom!: Braz e Diana reatam e armam plano contra Severo

A dançarina se declara e diz que o ajudará a vingar a morte de Ana


  • 04 de junho de 2020
Foto: Reprodução Globo


Diana (Priscila Fantin) está saindo do Dancing quando se depara com Braz. Ele a surpreende com o convite para um  um chá. “Diana, eu tenho saudades de você. Tentei fugir, escapar, mas não consigo. Eu te amo!”, declara-se ele. “Ama?”, surpreende-se ela. “Como nunca amei ninguém”, confessa o rapaz. “Eu nem posso acreditar Pensei que me me odiaria ainda mais depois da morte da sua mãe. Eu quero que saiba... não sou culpada. Tudo o que o seu pai fez foi conta própria”, fala.

O rapaz pede para não falarem sobre a sua mãe. “Ainda me dói muito”, diz. Ela concorda. “Meu pai sim é o culpado. Andei pensando, e não tinha como você saber o que ele fazia a ela”, fala. “Não sou santa. Já tive outros homens, mas acredite, eu nunca provoquei uma tragédia”, garante. Ele a pede que não lhe fale de outros homens. “Digo apenas então que nunca amei nenhum deles. Quis o destino que eu amasse apenas um: você. Eu te amo! Eu juro”, afirma.

Nisso, Braz pergunta se ela realmente o ama e se faria tudo por ele. “Faria. Faço. Eu te amo!”, diz. Eles combinam de mais tarde passarem a noite juntos. Já no quarto, eles fazem amor e trocam declarações apaixonadas. “Eu te amo, Braz... Vou fazer tudo o que você quiser. Hoje mesmo eu direi ao seu pai que eu não quero mais nada com ele”, garante a moça. “Não”, fala ele. “Como assim não?”, assusta-se ela. “Ouça, Diana. O meu pai foi culpado pela morte de mamãe”, diz. “De certa forma, eu tenho a minha parcela de culpa”, admite ela.

Mas Braz ressalta que se não fosse ela, seria outra. “Eu não tenho mais motivo para amar e respeitar o meu pai”, diz ele. Braz logo lembra que sempre teve o sonho de se tornar diplomata e chegou a estudar para isso. “Imagina você, linda, mulher de diplomata”, fala. “Nem nos meus maiores sonhos eu precisaria tanto”, diz ela. “Precisamos só do dinheiro do meu pai”, diz ele. O rapaz explica que Severo (Tarcísio Filho) tem uma grande quantia no banco, que não usa nem para pagar as faturas da loja.

Diana imagina que a grana muita mesmo. “O suficiente para eu me casar com você”, diz ele. A moça fica animada. “Meu amor, está disposta a se sacrificar por mim?”, quer saber ele. “O meu sonho é ter uma vida respeitada. Eu vou fazer tudo o que você quiser, como quiser”, garante ela. Braz fala que irá abrir uma poupança onde colocará tudo o que economizar, e ela, tudo o que tirar de Severo. “O dinheiro para o meu pai sempre foi o mais importante. É a minha forma de vingar a morte de mamãe. Ele é o culpado”, afirma o rapaz. “Eu te amo! Eu vou ajudar a vingar a morte de sua mãe”, diz ela.

Êta Mundo Bom!: Celso e Maria se beijam

Êta Mundo Bom!: Ernesto se aproxima de Candinho como “amigo” e leva fora



Veja Também