Espelho da Vida: Alain acha que tem outro homem na vida de Cris

Cineasta garante ao amigo Bola que vai descobrir quem é esse cara


  • 05 de novembro de 2018
Foto: Reprodução Globo


Em capítulo previsto para ir ao ar a partir do dia 15 de novembro, Alain (João Vicente de Castro) ainda está arrasado com o pedido de Cris (Vitória Strada) para romper o noivado.

Assim, o cineasta se isola na fazenda da família. E é com o amigo e fiel escudeiro Bola (Robson Nunes), que ele se abre sobre esse “tsunami” em sua vida.

Espelho da Vida: Cris conversa com Hildegard, hoje Margot

Espelho da Vida: Cris encantada ao conhecer a mãe de Danilo

BOLA QUER QUE CRIS APROVE ATOR PARA VIVER DANILO, MAS ALAIN DIZ QUE ELA NÃO TEM QUE APROVAR NADA

Alain está concentrado no computador lendo o livro Othelo. Nesse instante, ele repete uma frase que lê. “Acautelai-vos senhor, do ciúme; é um monstro de olhos verdes, que zomba do alimento de que vive...”. Nisso, ele ouve uma batida na porta. E é o amigo Bola. “Que parte do “quero ficar sozinho” você não entendeu, amigo Bola?”, respira fundo o diretor.

Sem jeito, o assistente tenta se explicar. “Cara, sei que estou invadindo, mas tentei falar pelo celular, tá desligado!”, diz. “Justamente pra não ser incomodado. Vai, senta aí, diz o que você quer. Não tem nada pegando fogo em Rosa Branca, né?”, fala, irônico, Alain. “Literalmente, não. A Cris está aí? Uma das coisas vai meio depender da opinião dela”, diz Bola. “Não, a Cris não está. Qual é a 'outra coisa'?”, pergunta o cineasta. “Caramba, estava certo que a Cris tava com você. Sabe onde ela foi, Alain? É sobre o ator que vai fazer o Danilo”, explica ele.

“Não sei onde ela foi. E quem decide quem vai fazer o Danilo sou eu. Qual é o ator?”, quer saber Alain. “É um cara meio desconhecido mas o Fabinho disse que é ótimo ator. Jorge Benício. Trouxe as fotos pra Cris ver se aprova ou não”, fala Bola. “A Cris não tem que aprovar nada. Dei muita colher de chá pra ela, Bola. Deixa eu ver as fotos”, assegura o diretor.

Bola se surpreende e engole em seco. “Cara, cê tá estranho pra caramba. Aconteceu alguma coisa?”, pergunta. “A Cris terminou o noivado comigo, assim do nada. E se você comentar isso com alguém está fora do projeto. Entendeu, Bola?”, responde Alain, um tanto agressivo.

Logo Alain se desculpa pela grossura. “Foi mal, Bola, não estou legal, cara. De verdade”, diz ele. “Caramba, eu sinto muito, Alain. Desculpa mas você e a Cris... não dá pra entender”, afirma Bola, ainda atônito. “Imagina como é que eu estou. Fui caindo na real e cada vez entendo menos, a gente tem uma conexão maravilhosa, estava pensando em casamento, tipo unidos pra sempre. Eu amo a Cris. Achei que ela me amasse. Estou sem chão”, desabafa.

ALAIN: “JÁ ME OCORREU UM MONTE DE IDEIAS. INCLUSIVE QUE A CRIS SE IDENTIFICOU TANTO COM O PERSONAGEM QUE SE APAIXONOU POR OUTRO CARA COMO OCORREU COM A JULIA”

“É, eu imagino. Nem sei o que dizer, Alain”, comenta Bola. “Eu não queria falar no assunto, entendeu? Aliás, não quero que ninguém saiba, Bola, ninguém. Vai ter fofoca, o pessoal é legal mas esse tipo de coisa cai como uma bomba na atual circunstância. O filme em primeiro lugar”, assegura ele. “Concordo. Não falo nada, você me conhece”, promete o assistente.

E Alain fala sobre suas suspeitas. “Estou achando que tem que ter outro cara na jogada. É a única explicação. Tem alguém na vida da Cris. Já quebrei minha cabeça mas, não consigo descobrir”, diz. “Cara, não pira, a Cris não é capaz de te trair, ela não, Alain! A Cris tem caráter, ela não...”, insiste Bola. “Por isso ela terminou comigo! Não teve coragem de dizer, de me magoar mais ainda”, emenda o diretor.

“Que motivo ela deu pro rompimento?”, quer saber Bola. “Motivo nenhum, aí que está. Precisa ficar sozinha por um tempo, botar a cabeça em ordem. Conheço esse papo, eu mesmo já usei tantas vezes, cara”, fala o cineasta. “Alain, escuta. Você era capaz de jogar essa, sem grilo, eu também já fiz isso. Mas não a Cris. Se ela diz que precisa de um tempo sozinha, é o que ela realmente precisa”, atesta Bola.

Alain faz que não com a cabeça. “Eu me enganei com a Cris, Bola, é só isso”, diz o cineasta. “Olha só, sou seu brother, por isso posso falar umas coisas. Não confunde o que aconteceu lá no seu passado com o que tá acontecendo agora. Cris não é Isabel, cara”, diz Bola. “Você pode ter razão, posso estar confundido mesmo. Mas é o que tá dando pra fazer por agora. Não vejo outro motivo pra atitude dela. Sou gato escaldado, Bola”, complesta Alain.

Bola continua insistindo que Cris nunca o trairia. “Vamos ser práticos: a Cris está sempre com a gente, com você, ou fazendo os laboratórios dela, sempre! Em que momento ela se encontra com o outro cara? Não existe!”, fala ele. “Não sei, e estou ficando meio louco com isso. Já me ocorreu um monte de idéias malucas. Inclusive que a Cris se identificou tanto com o personagem que se apaixonou realmente por outro cara como aconteceu com a Julia”, fala Alain.

Bola até coça a cabeça. “Oi? Mas que cara, Alain?”, pergunta ele. “É isso que eu vou descobrir, Bola. Eu vou descobrir”, promete Alain.



Veja Também