Éramos Seis: O reencontro emocionado de Clotilde e Almeida após 10 anos

Ela chega à cidade para ajudar Lola e dá de cara com seu grande amor o no hospital


  • 07 de novembro de 2019
Foto: Globo/César Alves


Dez anos após dispensar Almeida (Ricardo Pereira) de sua vida, Clotilde (Simone Spoladore) viverá um turbilhão de emoções ao reencontrá-lo em São Paulo.

É que ao saber que Júlio (Antonio Calloni) passou por uma cirurgia, a moça deixa Itapetininga e ruma para São Paulo para ajudar a irmã.

Essa sequência deve ser exibida a partir do dia 14 de novembro.

ALMEIDA IMPACTADO AO VER CLOTILDE APÓS 10 ANOS: “É UMA SURPRESA... VOCÊ VAI BEM

Enquanto Lola vai rapidamente até sua casa, Clotilde fica com Júlio no hospital. Nisso, Almeida deixa a loja na hora do almoço para visitar o amigo. Já no corredor da instituição, ele procura o número do quarto e logo bate na porta. Clotilde se levanta para abrir a porta e se depara com Almeida diante de si. Ela leva um grande susto. E é ele que fala, perturbado. “Clotilde... como vai... Clotilde?”, diz. Os dois ficam ali impactados e constrangidos, afinal, não se viam há uma década.

Almeida quebra o gelo. “É uma surpresa ver você depois de tanto tempo. Você vai bem?”, pergunta. “Eu... Vou bem, seu Almeida, muito bem”, responde ela, com dificuldade. Ainda segurando a porta, ela libera a passagem para a entrada dele. “Claro, veio visitar o Júlio, entra. Ele passou a noite agitado, Lola ficou preocupada, mas o dia está sendo bem melhor...”, conta ela.

Almeida entra, vai até a cama, e olha para Júlio deitado, abatido. Com muita pena do amigo, ele senta-se ao lado da cama, abalado. Clotilde fica em pé na porta, sem saber o que fazer com aquele homem ali. Ela está assustada e emocionada. Logo Almeida sorri ao ver Júlio acordando. “Ô colega...”, diz ele. Júlio reconhece e dá um leve sorriso “Como é que é, Júlio?... Logo, logo você sai dessa cama... Está forte, corado... Depois de uma operação como essa, é até milagre estar com essa aparência tão boa...”, diz.

CLOTILDE SUSPIRA APÓS ALMEIDA DEIXAR O QUARTO DO HOSPITAL: “MIRO... MEU AMOR...”

Júlio ri, já que sabe que sua situação não é nada animadora. “O turco já está preocupado, não quis colocar ninguém no seu lugar... Ele mesmo fica lá o dia inteiro... Disse que funcionário como você não se encontra todo dia...”, conta ele. Almeida fala, tentando ao máximo animar o amigo. “Obrigado, colega... Obrigado por fazer eu me sentir melhor. Mas não precisa mentir”, fala Júlio, baixinho. “Mentir, quem está mentindo aqui?”, fala Almeida, emocionado.  

Ele logo se despede e diz que volta em uma outra hora. Almeida chega até a porta, Clotilde ainda está encostada lá. Ela sente o abatimento de Almeida e se comove. Se pudesse o abraçaria, mas ambos estão constrangidos um com o outro. Ele está até um pouco zonzo. Os dois sem juntos do quarto. “O senhor não está bem, está?”, pergunta ela. “Clotilde eu... Não esperava que o Júlio estivesse assim... Tão fraco”, diz ele. “Ele está melhor, acredite. Estamos confiantes na recuperação...”, fala ela.

Ele disse ser duro ver o amigo naquela situação. “Não fica assim. Confia também”, diz ela. Almeida sorri, muito perturbado com tudo, com o estado de Júlio e o reencontro com Clotilde depois de uma década. “Eu tenho que voltar pro quarto. Prometi a Lola não sair de perto dele”, fala ela. “Se precisar de alguma coisa, por favor, me avise na loja...”, diz ele. Eles trocam um longo olhar. E não sabem mais o que dizer. “Até logo”, despede-se ele.

Clotilde fecha a porta atrás de si, tentando se refazer de tanta emoção. Ela fecha os olhos, suspira fundo e fica ali, pensando. “Miro... meu amor...”, diz ela, baixinho, ainda muito nervosa.

Éramos Seis: Alfredo vê Júlio dançando com Marion e fica furioso

Éramos Seis: Soraia joga charme para Julinho



Veja Também