Bruna Marquezine e Marina Ruy Barbosa rivais em trama

Veja entrevista do autor e quem é quem na novela medieval Deus Salve o Rei


  • 08 de janeiro de 2018
Foto: Globo/Sergio Zalis


Nesta terça-feira, 9, Deus Salve o Rei, nova trama global das 7, promete encantar e surpreender o telespectador com romance, aventura, traição e muito humor. O público será transportado aos fictícios reinos de Montemor e Artenas, na região da Cália, onde se passará a história medieval.

A novela, que tem como protagonistas Rômulo Estrela, Marina Ruy Barbosa, a mocinha, e Bruna Marquezine, a vilã, que vão viver um triângulo amoroso, tem direção artística de Fabrício Mamberti e texto de Daniel Adjafre. O tema é: “até que ponto uma escolha pode interferir em nosso destino?”.

Abaixo, o diretor Daniel Adjafre, que estreia sua primeira trama solo, explica um pouco mais sobre a novela medieval. Ele entrou na Globo através de um concurso de roteiro de humor. Desde então, trabalhou como redador do Zorra Total, Casos e Acasos e S.O.S Emergência. E, em novelas, colaborou com A Vida da Gente e Sete Vidas. Tambéma assinou os especiais da Escolinha do Professor Raimundo e A Cara do Pai.

Marina e Romulo. Foto: Globo/Sergio Zalis

Como você define a trama?

É uma novela que trata das escolhas que as pessoas fazem. É uma trama medieval que tem como ponto de partida dois príncipes que não querem o trono. É uma história que tem já, na essência, um elemento muito dramático e muito cômico: são dois irmãos, um com medo de ser rei e outro abdicando ao trono por amor a uma plebeia. O Afonso abre mão do destino que estava determinado para ele, uma escolha difícil, para tentar um outro caminho, o que tem inúmeras consequências na vida dele e de seu reino. Muitas surpresas e reviravoltas estão previstas a partir disso ao longo da trama. Em alguns momentos, a predestinação à coroa volta a pesar, não simplesmente pelo fato de ter nascido primogênito numa família de nobres. É um drama com muitos elementos de comédia, que trabalham de forma harmoniosa.

Qual a principal mensagem da novela?

É uma pergunta: as escolhas que nós fazemos ao longo da nossa vida podem realmente influenciar no nosso futuro ou é destino que vai decidir isso? Acho que essa questão está bem discutida ao longo da novela: as escolhas que a gente faz e as consequências delas.

Fidalgo e Bruna. Foto: Globo/Sergio Zalis

Como a comédia será inserida na novela?

A comédia surge de uma forma mais integrada ao drama, sem que tenhamos um 'rompimento' muito forte na transição de um gênero para outro. E o que se destaca é o humor de situação. Os personagens cômicos também têm problemas reais, conflitos, dúvidas. Isso dá uma maior credibilidade a esses personagens, mais empatia.

A novela também traz elementos contemporâneos?

Não é o foco, mas fazemos uma brincadeira com códigos contemporâneos co o objetivo de conseguir uma comunicação mais rápida e efetiva com o público. É importante que o telespectador consiga se colocar no lugar daqueles personagens, sejam reis, rainhas, princesas ou plebeus. No entanto, essas questões são tratadas de forma mais genérica, sem fazer menção a um momento específico de um país ou de uma época.

A novela terá muitas participações, isso é intencional?

Sim. Temos um elenco enxuto, mas com muitas participações. Com isso, é natural que várias histórias aconteçam a todo instante e sempre com relação com os personagens centrais. Isso movimenta a trama de uma forma diferente, na minha opinião.

Há alguma cena que você desistiu de escrever por achar que não seria viável?

Até agora tudo o que imaginei está ainda melhor. Lógico que a gente sabe que existem limitações de tempo, porque muitas coisas demandam computação gráfica, mas até agora foi tudo muito tranquilo, inclusive uma batalha entre os reinos, que tem uma demanda maior de efeitos e esforço da equipe. 

Massaro e Tatá. Foto: Globo/Sergio Zalis

Conheça o perfil de cada personagem:

Montemor

Afonso (Romulo Estrela) - Neto de Crisélia (Rosamaria Murtinho), primeiro na linha de sucessão do reino de Montemor. Irmão de Rodolfo (Johnny Massro). É um homem ético, leal, justo, que se preparou por toda sua vida para assumir o trono. Descobre-se possuidor de um lado impulsivo e romântico ao conhecer Amália. E, no futuro, serão justamente as suas paixões que o farão hesitar no momento de tomar importantes decisões.

Rodolfo (Johnny Massaro) - Ao contrário do irmão, Afonso (Romulo Estrela), nunca pretendeu ter qualquer tipo de responsabilidade com o reino. Sedutor, mulherengo e inconsequente, o único esforço que Rodolfo tem na vida é no intuito de preservar suas regalias. Adora ser bajulado e se cercar de amigos de caráter duvidoso, mas não é um bobo. Rodolfo é sagaz, mesmo que eventualmente se porte de forma covarde e hesitante. Respeita e gosta sinceramente de sua família. Aos poucos, conforme vai ganhando poder, se torna mais confiante e altamente ambicioso. Neto de Crisélia (Rosamaria Murtinho).

Crisélia (Rosamaria Murtinho) - Rainha respeitada e justa, avó de Afonso (Romulo Estrela) e Rodolfo (Johnny Massaro), está no trono há décadas. Acometida por uma grave doença, já começa a perder a memória e sofre de frequentes alucinações. Ama igualmente os dois netos, mas sabe que Afonso é merecedor do trono não apenas pelo fato de ser o primogênito, mas também pela conduta sempre austera e dedicada ao bem maior do reino. Criou os netos desde pequenos, após sua filha e seu genro terem falecido.

Cássio (Caio Blat) - Comandante do exército de Montemor, braço direito e conselheiro de Afonso (Romulo Estrela). Cobra de todos ao seu redor a conduta ética e exemplar que se empenha em seguir.

Petrônio (Leandro Daniel) - Amigo de Rodolfo (Johnny Massaro) e, posteriormente, seu principal conselheiro. É também um grande apreciador da boa vida. Arguto e manipulador, é um típico parasita social que se aproveita de suas relações e amigos para adquirir sempre mais poder.

Orlando (Daniel Warren) - Amigo de Rodolfo (Johnny Massaro) e Petrônio (Leandro Daniel). Também será promovido a conselheiro. Avarento, suas ambições são predominantemente de ordem financeira. Tem um caráter um tanto duvidoso, mas, ainda assim, é um amigo mais honesto e fiel do que Petrônio.

Lucrécia (Tatá Werneck) - Futura esposa de Rodolfo (Johnny Massaro), que, ao assumir o posto de rei de Montemor, enfrenta a pressão de se casar. É a escolhida entre diversas pinturas de mulheres nobres da época. O retrato, no entanto, não é fiel à realidade e Rodolfo leva um tremendo susto na hora em que conhece a futura rainha pessoalmente, já no dia do casamento. Como já tinha se comprometido em casar-se com ela, não pode voltar atrás. Lucrécia é uma mulher rude e inconveniente. Controladora, consegue, por algum tempo, manter Rodolfo sob suas curtas rédeas.

Latrine (Julia Guerra) – Dama de companhia de Lucrécia (Tatá Werneck).

Selena (Marina Moschen) – Sonha em cursar a Academia Militar de Montemor. Justamente por ser a primeira mulher naquela instituição, sofre forte preconceito. É obstinada, resistente e excelente aluna. Ela também tem um estranho dom/maldição: seus sentimentos têm uma inexplicável conexão com a natureza, fazendo com que suas reações emocionais se propaguem nas mais diversas formas.

Romero (Marcelo Airoldi) - Instrutor da Academia Militar. Austero e marrento, tem por objetivo manter todos os alunos na linha. Mas tem seu lado humano. Pai de Ulisses (Giovanni Di Lorenzo).

Betânia (Dayse Pozato) - Mulher de Romero (Marcelo Airoldi). É acusada pelo marido de mimar excessivamente o filho. Trabalha na cozinha do castelo de Montemor.

Ulisses (Giovanni Di Lorenzo) - Filho de Romero (Marcelo Airoldi) e Betânia (Dayse Pozato). É um jovem discreto e tranquilo. É totalmente inapto para o serviço militar, para desgosto de seu pai. Aos poucos descobrirá que sua verdadeira paixã é a gastronomia. Conhece Selena (Marina Moschen) e se identifica imediatamente com ela, justamente por se sentir completamente deslocado na Academia Militar.

Saulo (João Vithor Oliveira) - Aluno da Academia Militar. É um tipo meio malandro, insolente e destemido. Adora burlar as regras e levar a melhor – sem, no entanto, prejudicar nenhum de seus colegas. Rivalizando com Ulisses (Giovanni Di Lorenzo), desenvolverá com Selena (Marina Moschen) uma relação de amor e ódio.

Olegário (Aramis Trindade) - Boticário de Montemor. Viúvo. Prepara remédios e perfumes com base em pesquisas próprias. Se apaixona por Matilda (Cristiana Pompeo) e custa a acreditar que exista, de fato, alguma maldição associada a ela.

Glória (Monique Alfradique) – Glória está acima do peso, por isso, sente-se infeliz. Sua mãe, Naná (Betty Gofmann), combate ferrenhamente suas tentativas de seguir dietas estapafúrdias e empenha-se diariamente em levantar a autoestima da filha. O namorado dela, Osiel (Rafael Primot), engrossa o coro. Ele é apaixonado por ela do jeito que ela é, mas Glória sonha em um dia ser magra. Tem obsessão por isso. Tenta emagrecer de todas as formas, mas sempre acaba frustrada. Insegura e com baixíssima autoestima, se transformará em outra mulher quando conseguir emagrecer. Começará a se achar melhor do que todas as suas amigas e boa demais para Osiel. Logo, nenhum homem parecerá estar a sua altura.

Naná (Betty Gofman) - Mãe de Glória (Monique Alfradique). Combate a obsessão da filha com o peso. Aconselha-a a casar com Osiel (Rafael Primot).

Brumela (Isadora Ferrite) Maior autoridade na cozinha do castelo de Montemor. Austera e tradicional, é extremamente dedicada à família real.

Osie (Rafael Primot) - Pintor retratista do castelo de Montemor. Se esforça para que os retratos dos nobres sempre fiquem um tanto melhor do que na vida real. É apaixonado por Glória (Monique Alfradique) e jura que nãoliga para o seu peso. É um namorado dedicado e fiel.

Matilda (Cristiana Pompeo) - Dona da taverna, conhecida como a viúva negra de Montemor – já enterrou dois maridos. Ao contrário do que o apelido sugere, é uma mulher de bem com a vida, divertida e íntegra. Nunca se beneficiou da morte de nenhum dos maridos. Vive de forma modesta e ainda espera por um casamento longevo. A taverna é o local da cidade onde convivem a maioria dos cidadãos de Montemor. Lá são discutidas as questões da cidade e as fofocas da corte.

Lupércio (Pascoal da Conceição) - Médico do reino, solteiro. Fica completamente caído por Glória (Monique Alfradique) após vê-la em suas novas medidas. Antes nunca olhara para ela. É um profissional sério e que se tornará um fiel amigo de Afonso (Romulo Estrela).

Artena

Amália (Marina Ruy Barbosa) - Humilde, boa filha, trabalha na feira de Artena. Mora com os pais e o irmãoTiago (Vinícius Redd). Namora Virgílio (Ricardo Pereira) há alguns anos. Sabe que não é seu grande amor, mas já se conformou que nunca irá conhecer um “príncipe encantado”. Tem um temperamento forte e costuma nãovoltar atrás em suas decisões. Filha de Martinho (Giulio Lopes) e Constância (Débora Olivieri).

Catarina (Bruna Marquezine) - Princesa de Artena. Apesar da aparência meiga e inofensiva, é extremamente ambiciosa e dissimulada. É uma mulher sedutora e capaz de manipular facilmente todos ao seu redor. Frequentemente bate de frente com o pai em relação a questões diplomáticas. Mas sabe a hora de recuar – atitude necessária para manter as aparências e alcançar seus objetivos.

Augusto (Marco Nanini) – Rei de Artena, pai de Catarina (Bruna Marquezine). Um rei bom e zeloso com o  seu povo. Pouco ambicioso, preza pela paz acima de tudo. Não é ingênuo a ponto de nunca desconfiar das dissimulações de sua filha mas, otimista, acredita que um dia ela irá encontrar o caminho da retidão.

Virgílio (Ricardo Pereira) - Namorado de Amália (Marina Ruy Barbosa), comerciante de tecidos. Aos olhos de todos parece o marido ideal para ela. Porém, excessivamente machista, possessivo e competitivo, logo se revelará um sujeito amargo e rancoroso.

Diana (Fernanda Nobre) - Melhor amiga de Amália (Marina Ruy Barbosa). Uma mulher bonita, bem-humorada, mas que tem um reconhecido “dedo podre” para homens. Diana, ao longo do tempo, irá perceber que não é oacaso que coloca os homens errados em sua vida, mas ela própria. E, por isso, precisará rever seus conceitos e critérios.

Tiago (Vinícius Redd) - Irmão de Amália (Marina Ruy Barbosa). Trabalha na feira de Artena, mas seu sonho é tornar-se arqueiro real. Para isso, nas horas vagas, treina de forma obstinada.

Martinho (Giulio Lopes) - Pai de Amália (Marina Ruy Barbosa). Sujeito pacato que, no passado, ostentava uma fama de mulherengo inveterado. Atualmente, aposentado de aventuras amorosas, só quer aproveitar tranquilamente os anos que ainda tem pela frente. Vive às turras com a esposa.

Constância (Débora Olivieri) - Esposa de Martinho (Giulio Lopes). Mãe dedicada e que buscar sempre apoiar a filha. Critica frequentemente as opiniões do marido.

Lucíola (Carolina Ferman) - Camareira e confidente de Catarina (Bruna Marquezine). Assim como a patroa, é maliciosa e fofoqueira. Eventualmente dá ideias que surpreendem a própria Catarina.

Demétrio (Tarcísio Filho) - Leal conselheiro e homem de confiança de Augusto. Sabe que Catarina não é flor que se cheire, mas evita confrontá-la em respeito ao rei.

Istvan (Vinícius Calderoni) - Marquês de Córdona, pretendente de Catarina (Bruna Marquezine). É um amante das artes, poeta, um tipo contemplativo e desconectado das questões mundanas. Ingênuo, acredita na bondade da noiva.

Constantino (José Fidalgo) - Duque de Vicenza. Um nobre com alma de cafajeste. Sedutor, se comporta como fidalgo quando necessário, mas seu melhor papel é o de amante. De alma guerreira, não consegue manter-se longe de uma batalha por muito tempo. Vai se envolver com Catarina (Bruna Marquezine).

Outros personagens

Mandingueira (Rosa Marya Colin) - Mulher mística, exótica e desconfiada de tudo e de todos. Gosta muito de dinheiro, mas tem lá a sua própria ética. É franca e direta, e não está nem um pouco preocupada com o impacto de suas respostas na vida de seus clientes.

Oráculo (Ancelmo Fernandes) - Oráculo da corte de Montemor. Famoso por sua sabedoria, cultura e interpretação das escrituras. Porém, costuma aconselhar Rodolfo (Johnny Massaro) através de belas e confusas parábolas que ninguém entende.

Heráclito (Marcos de Oliveira) - Marquês de um reino da região da Cália. Pai de Lucrécia (Tatá Werneck). Cego como a maioria dos pais, acha a filha um doce de criatura.

Brice (Bia Arantes) - Naturalmente sedutora, não se esforça para fazer com que os homens babem por ela. Tem gestos contidos, não grita, não reage fisicamente a nada. Tem um tom geralmente irônico, mas que nunca compromete seu ar meio ameaçador. Sua sedução está basicamente no olhar.

Levi (Tobias Carrieres) - Torna-se um tanto amargo após a morte da mãe. Aceita Afonso e Amália como pais, mas resiste em viver em Montemor.



Veja Também