Bruna Inocencio, a Alice: “Era não atrás de não, mas veio na hora certa”

Em sua estreia, atriz diz ser muito fã da “mãe” Grazi e comenta cena do abuso sofrido pela personagem


  • 06 de outubro de 2019
Foto: Globo/Estevam Avellar


De forma esguia e tão tímida quanto a personagem Alice de Bom Sucesso, Bruna Inocencio, de 24 anos, é uma menina doce, com um sorriso encantador. Durante uma conversa com os jornalistas nos Estúdios Globo, a jovem, que é modelo, surpreendeu ao revelar que a trama das 7 não marca só a sua estreia na TV, mas também o seu primeiro trabalho como atriz. “Eu fiz curso de teatro, depois foram vários testes, uns cinco em um ano. E era não atrás de não. Mas a Alice veio no momento certo”, conta.

Filha de Paloma (Grazi Massafera) e Ramon (David Junior) na trama das 7 escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm, o papel tem exigido cenas densas da jovem. E ela tem se destacado para quem faz sua estreia. Uma delas, a que jovem sofre abuso sexual de um dos bandidos durante o sequestro da família. “Foi bem difícil”, admite. Outra sequência pesada foi quando Alice agrediu a professora Francisca (Gabriela Moreyra) por ciúmes do pai. “Não tem justificativa”, afirma a atriz.

Como está sendo essa parceria com a sua mãe na novela, a Grazi Massafera? Está sendo uma delícia, a Grazi é uma pessoa incrível. É muito gostoso estar em cena com ela e também fora de cena, poder conhecer mais ela. A Grazi é uma pessoa maravilhosa. Eu já era fã dela há bastante tempo e agora tenho essa oportunidade de trabalhar com ela.  

Foto: Globo/João Cotta

Como está sendo a repercussão da personagem? Está sendo ótimo, as pessoas estão sendo muito receptivas, estão adorando a Alice. Eu recebo muitas mensagens de pessoas dizendo que tem vontade de pegar a Alice e colocar num potinho (risos).

O amor dela pelo Luan (Igor Fernandez) começou de forma torta, mas acabaram se acertando, né? Eu sempre falo que o Luan é um amor de infância dela e eles conseguiram ficar juntos. E está sendo lindo ver essa realização da Alice.

E a relação dela com o Ramon.... Ela demora para chamá-lo de pai e considera-lo pai, né? Eu venho de uma família muito bem estruturada, meu pai, minha mãe. E eu entendo o lugar da Alice de demorar para chamar o Ramon de pai. Porque ela nunca viu ele, não conversava com ele. Também vai dela entender até que ponto ele é pai dela. Ela nunca viu ele, ele passou 16 anos fora, chega e diz, você pode me chamar de pai. Mas eu nunca te vi... A Alice e o Ramon não criaram essa relação.

A atriz com os pais da ficção Grazi Massafera e David Junior. Foto: Reprodução Instagram

Numa cena há um tempo ela mostrou seu ciúme pelo pai e acabou agredindo a professora Francisca... Foi muito feio! E foi muito difícil fazer essa cena de um aluno que agride um professor. Principalmente num momento em que a gente passa no nosso país. E eu acredito que os professores precisam de muito mais respeito. Então foi um lugar bem difícil pra mim. Foi um momento de ciúmes, mas nada justifica agredir um professor.

A Alice sofreu um abuso na cena do sequestro da família. Como você buscou referências para essa cena, conversou com pessoas que passaram por isso? Não, porque eu queria naquele momento viver aquela situação. Porque eu sinto que se eu conversasse com alguém eu já ia me colocar no lugar da pessoa, criar, e não ia estar vivendo aquilo. Achei que seria mais real.

É a sua estreia na TV. Como está sendo começar a sua carreira num papel tão importante na trama e foi difícil chegar até aqui? Eu fiz curso de teatro, mas eu não cheguei a pisar num teatro ainda. Eu tenho muita vontade. É o meu primeiro trabalho como atriz. Não foi fácil porque a gente fica fazendo teste atrás de teste e é não atrás de não. Mas eu acho que veio no momento certo, no momento em que eu estou mais madura e com a personagem certa. É uma delícia fazer a Alice.

Caio Cabral: “Cresci sabendo que a vida seria mais difícil por ser homem preto, sempre procurei lutar”

Giovanna Coimbra: “Acho que rola amor entre Gabi e Vicente”



Veja Também