Bom Sucesso: Nana acorda na cama de Mario sem sua roupa

Executiva fica incrédula e quer saber se eles transaram


  • 16 de setembro de 2019
Foto: Reprodução Globo


Depois de chantagear o pai, Alberto (Antonio Fagundes), com armação do seu marido, o vilão Diogo (Armando Babaioff), para demitir Paloma (Grazi Massafera), Nana (Fabíula Nascimento) está arrependida.

Ao ouvir poucas e boas de Marcos (Romulo Estrela), ela se sente mal por ter se metido na vida do pai. E acaba indo beber, sozinha, no bar ao lado da editora. Eis que o seu “amigo” de sempre Mario (Lucio Mario Filho) surge.

Essa sequência irá ar na semana que inicia no dia 23 de  setembro.

NANA BEBE SOZINHA NO BAR ATÉ A CHEGADA DE MARIO: “EU DECEPCIONEI O MEU PAI, O MEU IRMÃO... EU TENHO VERGONHA DESSA PESSOA QUE EU VIREI”

Mario chega e vê Nana bebendo, amargurada. “Alguma coisa me disse que você tava aqui. Deve ter sido minha intuição”, diz ele, que pisca para Jeremias (Rafael Oliveira), que o avisou. “Sua intuição também te disse que eu tô querendo ficar sozinha?”, avisa ela. “Não, mas não tem problema. Eu posso sentar aqui, sozinho, bem do seu lado. Nem precisa falar comigo. Só se você quiser, claro”, fala ele.

Mario senta-se ao lado de Nana. E começa a tocar Um amor pra recomeçar. O editor cantarola. “Quando você ficar triste que seja por um dia. E não o ano inteiro...”. Nana olha feio para ele, que para. Mas no refrão Mário a olha e continua cantando. “Desejo que você tenha a quem amar. E quando estiver bem cansado. Ainda, exista amor pra recomeçar. Pra recomeçar...”.

Nana começa a chorar e o editor a abraça. “Tô sem coragem de ir pra casa. Eu fiz tudo errado, Mario! Tudo errado!”, constata ela. “Duvido! Você é perfeita!”, baba ele. “Não sou, não! Eu sou a pior filha do mundo. Eu traí meu pai”, admite. Mario a consola, mas um tanto perplexo. Nana segue bebendo, já altinha. “Eu decepcionei o meu pai, o meu irmão... Eu tenho vergonha dessa pessoa que eu virei”, diz.

NANA ACORDA NA CAMA DE MARIO, SE ENROLA NUM LENÇOL E O ENCONTRA NA SALA: “MARIO, DIZ QUE NÃO É VERDADE. A GENTE TRANSOU?”

Mario a interrompe. “Peraí, quem demitiu a Paloma não foi seu pai?”, quer saber. “Eu forcei ele a fazer isso. Mesmo sabendo que não era o que ele queria”, conta ela, que admite o ter chantageado. Mario se choca com a revelação. “Ele vai morrer, tá deprimido e eu, que devia querer o bem dele, obriguei meu pai a demitir aquela bandida. Que direito eu tenho de mandar na vida dele? Ele vai morrer! E derrotado”, fala ela.

O editor tenta convencê-la a procurar Paloma (Grazi Massafera), mas ela chama a costureira de bandida, sem saber que o vídeo com a acusação contra ela mostrado por Diogo é falso. “Mas eu também não consigo olhar na cara do meu pai. O Marcos tá certo, essa mania que eu tenho de controlar tudo, não é amor, é posse. Eu sou horrível. Meu pai me odeia”, diz. Mario a consola, diz que ela é uma pessoa linda e tal... Ele recita um poema, elogiando-a.

Nana já bêbada diz: “Queria conseguir me ver através do seu olhar”. Nisso, Mario se aproxima, eles ficam olho no olho. “É fácil. Olha. Bem lá no fundo dos olhos. Tá vendo aquela menina linda que gostava de me desenhar, amava maria mole e era feliz?”, fala ele. “Me beija?”, pede ela. Mario se aproxima, vai beijá-la, mas ela o detém e vomita. Mais tarde, já no apartamento do editor, Nana acorda sem saber onde está e vê livros espalhados por todo lado. “Ai, não! Não acredito!”, fala.

Ela olha em volta, chocada, e se vê com camiseta e cuecão do Mario. O editor arruma a mesa do café, quando Nana  aparece enrolada num lençol. “Bom dia! Fiz um café forte e sem açúcar”, diz ele. “Mário, diz que não é verdade. A gente transou?”, indaga ela.

Bom Sucesso: Vicente pede Gabriela em namoro

Bom Sucesso: A dor de Alberto ao ter que demitir Paloma



Veja Também