Bom Sucesso: Alberto pede à Paloma “aulas” sobre viver

Empresário vai com neta até à casa da costureira e lhe faz uma proposta


  • 06 de agosto de 2019
Foto: Globo/Elles Soares


 

Após ver Paloma (Grazi Massafera) ser expulsa de sua mansão por Nana (Fabiula Nascimento), Alberto (Antonio Fagundes) fará de tudo para reencontrá-la.

Até que consegue o endereço dela em Bom Sucesso, e vai até lá com a neta Sofia (Valentina Vieira). No local, o empresário faz uma proposta inusitada à costureira.

Essa sequênca irá ao ar no dia 9 de agosto.

ALBERTO À SOFIA: “QUERO QUE A PALOMA ME ENSINE A VIVER COM A INTENSIDADE QUE ELA VIVEU QUANDO ACHOU QUE IA MORRER”

Paloma está costurando quando ouve a campainha. Ela vai abrir e vê Alberto com a neta. “Já que você não voltou, eu tive que vir aqui”, diz ele. “Essa é a costureira, vovô?”, quer saber Sofia. “O nome dela é Paloma”, fala ele.  “O que o senhor quer comigo?”, pergunta Paloma. “Continuar nossa conversa. Podemos entrar?”, diz. Surpresa, Paloma dá passagem ao empresário e a neta.

Sofia se impressiona com a casa modesta. “Você mora sozinha?”, pergunta. “Não, eu moro com meus três filhos”, diz. “Eles devem ter ficado desesperados quando acharam que você ia morrer”, fala Alberto. “Nem me fala! Foi uma tristeza, dói só de lembrar. Fiquei maluca sem saber o que ia ser da vida deles depois que eu não tivesse mais aqui”, diz. “Agora quem vai morrer é o meu avô”, fala Sofia, triste.

Alberto tranquiliza a menina. “Todo mundo morre um dia, querida. É o ciclo natural da vida. Mas eu não vou agora. Ainda temos um bom tempo juntos. E eu quero que a Paloma me ensine a viver com a intensidade que ela viveu quando achou que ia morrer”, diz ele “Mas eu só fiz besteira!”, conta a costureira.

Alberto continua falando sobre a ideia que teve em sua casa e não conseguiu concluir com a chegada da Nana. “Eu falei que queria descobrir mais sobre seu mundo. Da mesma forma que você se encantou pelo meu. Ou pelo menos pelos meus livros. Vamos nos conhecer melhor, Paloma”, propõe ele. “Conhecer, sim. Mas não no sentido bíblico, quero deixar isso bem claro. Não sou dessas”, avisa a costureira, desconfiada.

 

PALOMA A ALBERTO: “PERAÍ. ME EXPLICA DIREITO O QUE FAZ UMA ACOMPANHANTE. PORQUE NAQUELE NOVELA DO WALCYR CARRASCO ERA SALIÊNCIA”

Alberto tenta se explicar. “Você acha que eu viria aqui, com a minha neta, para fazer propostas indecorosas? Não! Você passou pelo que eu estou passando. Ninguém melhor que você para me ajudar a viver de verdade meus últimos dias”, fala ele. Paloma pondera que eles são muito diferentes. “Pra começar, o senhor é rico e eu não sei o dia de amanhã”, diz ela.

O empresário conta que não nasceu rico. “Ganhei muito dinheiro sim, mas abri mão de muita coisa no caminho. Minha vida acabou sendo os meus livros, mas eu não quero que eles também sejam a minha sepultura”, diz.  Sofia vê os poucos livros de Paloma na estante. “Olha, vovô, ela também tem Peter Pan, Alice no País das Maravilhas e - esse eu não li, Gabriela, Cravo e Canela”, fala a menina. “O senhor com aquela biblioteca e eu só com esses livros daí. Tô até com vergonha”, diz ela.

Aí ele se anima ainda mais. “Então mais uma razão pra você voltar pra minha casa: para pegar todos os livros que você quiser ler e para trabalhar pra mim”, fala ele. “Trabalhar?”, não entende ela. “Mas eu vou trabalhar pro senhor fazendo o quê? Eu sou costureira, mas posso fazer faxina, o que precisar”, diz. “Você será a minha acompanhante”, propõe ele. “Peraí. Me explica direito o que faz uma acompanhante. Porque naquela novela do Walcyr Carrasco era saliência”, fala.

Ele tenta ser paciente. “De novo isso? Uma acompanhante faz o que a palavra já diz: companhia! E me conhecendo melhor, você vai me ajudar a saber viver nestes próximos meses”, explica. “Isso é trabalho?”, pergunta ela. “É. E vai ser muito bem paga por isso. E então?”, fala ele.

 

Fabiula Nascimento, a Nana: “Não é burra, não está fechando os olhos”

Romulo Estrela sobre Marcos e Paloma: “Ele vai correr atrás”

 



Veja Também