Bom Sucesso: Alberto arma “fuga” com Paloma para ir ao samba

Empresário quer conhecer Carnaval e pede para a jovem levá-lo à quadra de escola


  • 10 de agosto de 2019
Foto: Reprodução Globo


 

Os dias de Alberto (Antonio Fagundes) estão sendo mais leves e divertidos desde que Paloma (Grazi Massafera) passou a trabalhar como acompanhante dele.

Além das conversas sobre literatura, o empresário pede par a jovem realizar um desejo antigo dele: de conhecer o Carnaval. Como ainda está longe da data, Paloma sugere de irem ao ensaio da Acadêmicos de Bom Sucesso. E eles armam uma “fuga” da mansão.

Essa sequência irá ao ar no dia 14 de agosto.

ALBERTO À PALOMA: “AGORA QUE NÃO TENHO MAIS FUTURO MESMO, ESTÁ MAIS DO QUE NA HORA DE CONHECER O CARNAVAL”

Paloma chega para mais um dia de trabalho e começa a falar sobre o livro que está lendo. “Bom dia, Seu Alberto! Mas a vida da Hester Prynne não tá fácil, heim? Parece a minha”, diz. “Sabia que você ia gostar desse livro. Um clássico”, fala ele. E a jovem diz que ficou imaginando como seria sua vida se morasse naquela cidade da personagem. “No meio daquele povo que só trabalhava, rezava e falava mal da vida dos outros. Sem poder namorar, sem minha cervejinha, meu carnaval...”, ressalta ela.

Alberto lembra de algo que ela comentou. “Você já me disse que o carnaval é quando você esquece dos seus problemas e pode sonhar um pouco”, lembra ele. Paloma confirma. “Não tem coisa melhor. Espero o ano todo”, conta. “Sabe, Paloma, comecei a trabalhar muito cedo e minha mãe sempre achou que carnaval era coisa de desocupado. A única relação que tive com o carnaval foi através dos livros”, fala ele, que logo cita Orfeu da Conceição, de Vinícius de Moraes.

Eles seguem conversando sobre as histórias, até que Alberto lembra ter sido um jovem muito sério. “Pensava muito no futuro e não vivia o presente. E agora que não tenho mais futuro mesmo, está mais do que na hora de conhecer o carnaval”, afirma ele. “Mas até o carnaval eu não sei se o senhor...”, fala Paloma, constrangida. Bem lembrado, eu devia ter pensado nisso antes. Deixa pra lá”, resigna-se ele.

 

PALOMA A ALBERTO: “SAMBAR É MAIS QUE UMA DANÇA, É UM SENTIMENTO. O SENHOR VAI VER SÓ. E VAI ADORAR”

Logo Paloma tem uma ideia. “Mas tem ensaio toda semana lá na quadra da Unidos do Bom Sucesso! Vamos? E eu vou ensinar o senhor a sambar”, fala ela. “Na cadeira de rodas? Isso não vai dar certo”, pondera ele. “Sambar é mais que uma dança, é um sentimento. O senhor vai ver só. E vai adorar”, garante ela. Nisso, chega Leila (Alexandra Martins) para fazer exames e ministrar remédios.

 

Alberto fica resmugando, até que Leila vai saindo. “Depois do samba você me levar nessa tal feijoada do Cacique de Ramos”, pede ela. Logo os dois começam a armar um jeito de Nana (Fabíula Nascimento) não descobrir a “saidinha”. Mas Paloma se preocupa se não era melhor falar antes com o médico dele. “Eu vou morrer daqui a seis meses, você não acha que eu tenho direito a viver? Nem que seja por uma noite?”, pergunta ele.

Paloma assente. “Eu vou no próximo ensaio da escola de samba. Já planejei minha fuga. O Batista é meu aliado. Eu digo que ele vai te levar e que eu preciso tomar um ar, algo assim. Quando esses carcereiros se derem conta, eu já estarei contigo na quadra da Unidos do Bom Sucesso”, planeja ele. “Acho que vai dar certo! E o senhor vai amar!”, diz ela. “Já estou amando”, afirma ele. E os dois, cúmplices, maquinando a “farra”.

 

Bom Sucesso: Alberto pede à Paloma “aulas” sobre viver

Bom Sucesso: Paloma vê milagre ao ouvir que exame foi trocado

 



Veja Também