Bom Sucesso: A dor de Nana e Mario com a perda do bebê

Executiva cai da escada após sabotagem de Diogo


04 de janeiro de 2020

Foto: Reprodução Globo

O casal #Nanario ainda vai sofrer poucas e boas até o fim da novela. Mas a maior dor, com certeza, será a perda do primeiro filho deles.

Tudo acontecerá quando Diogo (Armando Babaioff) sabotar o corrimão da escada na editora. Nana (Fabíula Nascimento) se desequilibrará e cairá escada abaixo.

Essa sequência deve ser exibida no dia 11 de janeiro.

NANA A MARIO, MUITO ABALADA: “A MINHA VIDA FICOU MAIS VAZIA AGORA. O QUE VAI SER DE MIM? O QUA VAI SER DA GENTE”

No hospital, o doutor Mauri (Jorge Matheus) contará a Mario (Lucio Mauro Filho), Marcos (Romulo Estrela) e Vera (Angela Vieira) que Nana perdeu o bebê. Com a notícia, Mario entra esbaforido para ver a amada no quarto. Nana está deitada como se dormisse, mas de olhos abertos, olhando para o teto, sem piscar. Ao vê-la naquele estado, Mario se aproxima com cuidado. “Eu sinto muito, meu amor...”, diz ele. Nana encara o amado. “Mario, eu perdi o nosso bebê. A culpa foi minha”, fala.

Mario a acarinha. “Que isso, Nana? Foi um acidente”, diz. “Eu tava preocupada com a editora, com a sua demissão... Eu de devia ter tomado cuidado na escada”, constata. “O corrimão tava solto. Você não tinha como saber. Podia ter acontecido com qualquer um”, afirma ele. “É... Mas aconteceu comigo. Com o nosso bebê!”, fala. Nesse momento Nana chora copiosamente. “No início, eu não queria ter esse filho. Sabe? E agora que é tão importante pra mim, eu perco...”, fala. “Ah, meu amor...”, diz ele. “Eu já tava me acostumando...”, fala ela.

Intuitivamente, Nana leva suas mãos à barriga. “A minha vida ficou mais vazia agora. O que vai ser de mim, Mario? O que vai ser da gente?”, pergunta. “A gente vai sobreviver, ué. Vai ser forte. Vai se ajudar, segurando a barra um do outro. A gente vai sofrer muito, mas depois vai voltar a ser feliz. Eu juro. Porque a gente se ama e vai se cuidar. É como na nossa música...”, diz o editor, que cantarola baixinho. “Quando você ficar triste que seja por um dia/ E não o ano inteiro/ E que você descubra que rir é bom / Mas que rir de tudo é desespero/ Desejo que você tenha a quem amar/ E quando estiver bem cansado/ Que ainda, exista amor pra recomeçar/ Pra recomeçar...”, canta.

Nana o olha, emocionada. “E a gente tem muito amor, não é?”, constata. “Todo amor do mundo”, diz ele. E os dois somam suas poucas forças, graças ao amor que os une. Um pouco depois, Mario ajuda Nana a se sentar na cama, quando entram Marcos e Vera. “A gente não quer incomodar”, diz a diretora. Nana diz que ela os chamou. “A essa altura vocês já devem saber que... A minha gravidez foi interrompida... Eu ainda tô muito abalada. Não vou conseguir dar essa notícia pro meu pai. Ele tava tão feliz com a ideia de mais um netinho”, diz.

MARIO AO SER INDAGADO POR NANA SE A DEIXARÁ: “EU NÃO TAVA COM VOCÊ PORQUE A GENTE IA TER UM FILHO. EU TE AMO”

A executiva afirma que Alberto (Antonio Fagundes) precisa saber. Marcos, então, se compromete a falar com o pai. Nana só pede que ninguém comente nada com Sofia (Valentina Vieira), porque ela mesma quer contar. Antes de se despedir, Marcos diz que não sabe como a irmã consegue ser tão forte. “Eu não sou forte. Eu tô fazendo muita, muita força. Mas tá doendo demais. Mas... se eu não conseguir, qual é a alternativa?”, diz. Nana chora nos braços de Mario. Marcos se junta a eles no abraço. “Você é uma mulher de fibra, Mariana. Coragem”, fala Vera.

Um pouco depois, Mario cochicha ao telefone. Nana não está no quarto. “Oi, Sil. Desculpa. Eu esqueci de dar notícias”, fala. “Sempre que você fica perto da Nana, você esquece que eu existo. Eu e seu dois filhos!”, diz ela. Nisso, Mario começa a chorar. “A Nana perdeu o bebê”, conta. Nisso Nana sai do banheiro e Mario disfarça que estava chorando. “Sil, você tem que entender. Eu tenho que desligar. Sinto muito”, fala. Nana, claro, está claramente desconfortável. “Era a Silvana?”, pergunta ela. Mario assente. “Ela ficou chateada porque eu tive que sair no meio da ultra. Mas eu expliquei a situação”, conta ele.

Nana mostra-se chateada com a situação. “Eu não queria que a Silvana fosse uma das primeiras pessoas a receber a notícia...”, diz. “Ela tava achando que eu fugi, se sentindo abandonada. E mais cedo ou mais tarde, ela ia saber”, afirma ele. “E eu? Agora que a gente não vai mais ter um filho, você vai me abandonar pra fazer uma família com a Silvana?”, quer saber Nana, muito abalada. “Pode falar a verdade, você vai me abandonar?”, indaga ela.

Mario fica surpreso. “Ahn? Claro que não, meu amor! De onde você tirou isso?”, fala. “Não sei. Desculpa. Eu tô um pouco sensível”, dia ela. “Eu não tava com você porque a gente ia ter um filho. Nana, eu te amo. E quem sabe um dia, a gente tem um filho. Porque a gente quer. E não sem querer, porque a gente transou no elevador”, fala ele. “Eu adorei transar no elevador com você... Caramba, eu tô no hospital e falando isso. Que remédios me deram?”, diz. “Não sei. Mas eu também adorei aquela noite. E todas as outras que vieram depois. Eu tô com você, eu te amo, mas eu também sou pai dos filhos da Silvana”, lembra. “Dos filhos?”, fala ela. “Ela vai ter gêmeos”, conta Mario.

Bom Sucesso: Gabriela e Vicente planejam viagem a sós

Bom Sucessso: A saia justa de Nana ao ter que demitir o amado, Mario