Arthur Aguiar, em Malhação: “Legal olhar para trás e ver o que andei”

Ele atua na trama em que estreou há 10 anos e fala feliz da carreira, da filha e do novo EP


  • 28 de novembro de 2018
Foto: Fabricio Cardoso


Por Luciana Marques

A vida sempre traz surpresas... Que o diga Arthur Aguiar! Ao completar 10 anos de sua estreia na TV, em Malhação, ator faz uma participação especial na atual temporada da trama teen, Vidas Brasileiras. “Passou bastante tempo, já fiz tanta coisa... Mas sou muito feliz de ter feito parte desta história tão bonita, sempre revelando atores jovens”, diz ele.

Na trama, o ator vive o playboy Fábio, ex-namorado de Camila (Lorena Comparato), que se diz mãe de um filho de Márcio (André Luiz Frambach). O jovem chega para infernizar a vida da ex e, consequentemente, a relação de Pérola (Rayssa Bratillieri) e Márcio. “Foi uma participação pequena, mas bem intensa. Acho que o público vai gostar”, avalia.

Aliás, não só o público em geral, mas a legião de fãs que acompanha e vibra com as conquistas de Arthur. Desde Rebelde, na Record TV, que deu origem ao grupo homônimo que virou febre entre adolescentes, até trabalhos mais densos como Em Família, Êta Mundo Bom e O Outro Lado do Paraíso, o ator vem fazendo bonito em sua caminhada. “Tenho muito orgulho da minha trajetória, zero mágoa. Não teria feito nada diferente”, ressalta.

Para coroar o momento, ele acaba de anunciar para 25 de janeiro o lançamento do mais novo EP. Além disso, a maior de suas alegrias tem nome: a filha, Sophia, de 1 mês, da união com Mayra Cardi. Na entrevista ele revela ser um pai mais do que babão e bastante participativo.

Fábio (Arthur Aguiar). Foto: Globo/Victor Pollak

Como está sendo mais uma vez participar de um produto tão visto como Malhação? 

É sempre bom participar de Malhação. Foi meu primeiro trabalho na TV, em 2009. Passou bastante tempo, já fiz muita coisa. Fiz outras participações em Malhação antes de ter meu primeiro personagem. Em 2014, tive a honra de fazer um protagonista de Malhação, o Duca. Foi maravilhoso! Uma experiência incrível.

Laila Garin em Malhação: “Falar sobre depressão é fazer um bem”

Leonardo Bittencourt: “Precisei insistir para poder viver da arte”

Você está fazendo uma participação especial como o Fábio, ex-namorado da Camila, que surge grávida. Como definiria o Fábio?

Ele é filho de um fazendeiro muito rico. Não vale nada! É mimado, mau caráter, playboy. Veio para azucrinar a vida da Camila e consequentemente balançar o casal da trama, Pérola e Márcio.

Ele gosta mesmo da Camila, tem esperança que essa criança possa ser dele?

Ele sabe que a criança é dele, mas não tem nenhum interesse em ter essa criança. Inclusive falou pra Camila que não queria ter esse filho e ela insistiu na gravidezm e até por isso tentou dar esse “golpe” para conseguir um pai para o filho dela. Acho que ele não gosta mais dela.

Qual a importância de se falar em maternidade e paternidade precoce num produto tão visto pelo público jovem?

O grande barato da Malhação é essa conexão com os jovens, o diálogo aberto falando sobre tudo o tempo inteiro. Acho superimportante. A paternidade e a maternidade são coisas maravilhosas, só que elas são maravilhosas quando você está pronto, preparado. Tudo tem o seu tempo. Quando você passa por uma fase dessa muito novo, ela acaba não sendo prazerosa, mas desgastante e um problema, em vez de ser um momento especial. É importante falar sobre isso. Tudo na vida são etapas, ciclos. Temos que viver cada um da melhor maneira pra que possamos aproveitá-los muito bem.

Fábio (Arthur Aguiar). Foto: Globo/Victor Pollak

Como tem sido trocar com a galera jovem de Malhação, sente eles bem preparados, os vê como você nessa idade, buscando espaço?

Confesso que me considero jovem ainda. Acho que não cabe muito colocar eu e os jovens separados (risos). Somos uma coisa só. Acho interessante trocar com pessoas o tempo inteiro. A gente não aprende só com quem já sabe muito. A gente aprende com quem está começando, às vezes até mais. O bacana de você estar ali com quem está começando é que inevitavelmente você se vê. Lembro de 10 anos atrás eu ali. Tenho muita coisa pra aprender, percorrer, mas é legal ver a sua trajetória, o caminho por onde andou e ter orgulho dele. Acho muito legal trocar com pessoas, mas com quem de alguma maneira está começando é especial, pois te ajuda a resgatar valores, vontades... Eu gosto!

Aliás, falando em paternidade, você tem vivido isso intensamente. Como definiria essa experiência na sua vida?

Tem sido muito especial viver a paternidade. É o que falei na resposta anterior. São momentos! Você tem que estar preparado. Eu estava muito preparado, queria muito ser pai. E é muito prazeroso. Gosto de fazer as coisas, de dar banho, trocar, acordar de madrugada, dar mamadeira, gosto de ser pai, me dá prazer. Não é uma obrigação, chato, um problema. É muito bom. Acredito que tem que acontecer na hora certa pra você estar preparado. Graças a Deus eu pude ter na hora que eu estava preparado pra isso. Está sendo maravilhoso. Estou amando.

Tem se surpreendido com você como pai, você participa de tudo, divide as tarefas com a Mayra?

Sim! Faço e divido tudo. E como a Mayra consegue tirar o leite fica mais fácil porque consigo dar de madrugada e durante o dia se ela precisar sair pra alguma coisa. Dou a mamadeira do leite materno, faço tudo o que você imaginar e amo fazer. Acho superimportante. A gente cria um laço, um elo ali. E vai pra vida toda!

Carinho com a filha, Sophia. Foto: Reprodução Instagram

O que mais encanta você nesta fase da Sophia?

Tudo encanta! Cada momento, um dia ela está diferente do outro. Ela evolui e muda muito rápido. É muito engraçado! Ela é esperta, uma criança muito feliz, está o tempo todo rindo, conversando (emitindo sons). Ela é uma delícia! Sou suspeito pra falar, sou um pai babão total. Todos os momentos são legais. Tento ficar o menos possível longe pra que eu possa aproveitar o máximo.

Há 10 anos você estreava na TV com uma participação na própria Malhação, como avalia a sua trajetória até aqui?

Exatamente o que falei. É muito legal olhar pra trás e ver tudo o que andei até aqui. Acho que tudo foi aprendizado, até o que não foi legal, pois me ensinou alguma coisa no final das contas e se tornaram boas. A gente tem que saber ver sempre o lado bom de tudo, até das coisas muito ruins. Elas tem alguma coisa boa, mesmo que na hora você não consiga enxergar, mas depois com mais calma você consegue ver. Não mudaria nada. Estou superfeliz com a trajetória.

Qual a principal diferença daquele Arthur de 10 anos atrás para hoje?

Ao longo do tempo a gente vai criando uma casca, uma proteção. Eu era mais ingênuo, inclusive mais corajoso. Não tinha medo de nada. Me jogava, ia, fazia, acreditava que tudo era possível. Continuo acreditando, mas quando a gente acaba se frustrando vai criando essas armaduras e essas casca pra que a gente se proteja. Interessante olhar pra trás e perceber isso, mas superfeliz com a trajetória desses 10 anos.

Há algum novo projeto?

Sim. Vou lançar meu EP no dia 25 de janeiro, finalmente. Batemos o martelo! Participação da Negra Li, do Lucas e Orelha. Está superlegal, estou feliz. E esperando o próximo convite para atuar. Estou contratado, feliz como artista fixo da casa e honrado com esse voto de confiança, pela oportunidade. Espero estar à altura e fazer jus à confiança. Aproveito pra mandar um beijo para os meus fãs e agradecer pelo carinho de sempre. Dizer que esse ano de 2019 vai ser incrível com muitas coisas boas acontecendo, e vou fazer de tudo pra dar mais orgulho pra eles.



Veja Também