A Dona do Pedaço: Sem piedade! Jô expulsa Maria da Paz de casa

Jovem chama mãe de ridícula e revela armação com Régis para ele se aproximar dela


  • 25 de julho de 2019
Foto: Reprodução Globo


 

Se Maria da Paz (Juliana Paes) já comeu o “pão que o diabo amassou” na juventude, agora ela voltará a estar numa pior por causa da víbora de sua filha, Josiane (Agatha Moreira).

Tudo acontece após ela flagrar a filha na cama com Régis (Reynaldo Gianecchinni). Maria atira no playboy, ele fica entre a vida e a morte, e ela é presa. Mas com a ajuda de Amadeu (Marcos Palmeira) consegue um habeas corpus e deixa a cadeia. O pior acontece quando ela fica cara a cara com a cobra da Jô.

Essa sequência irá ao ar no dia 20 de agosto.

JOSIANE À MARIA DA PAZ: “FOI TUDO COMBINADO. A GENTE SE ENCONTRAVA NAS SUAS COSTAS... ACHA QUE UM HOMEM COMO ELE IA GOSTAR DE VOCÊ?”

Assim que chega em casa, ela chama Josiane. “Filha. Me diz que tudo isso não é verdade, diz que foi um pesadelo que eu vou acreditar. Diz que eu vi tudo errado...”, implora. “Tudo errado o quê?”, fala a sonsa da jovem. “Você e o Régis... o Téo foi conversar comigo... Ele falou que cê já tinha um caso com o Régis. Que era um namoro de fachada”, fala Maria. “Foi isso. Um namorado de fachada. Pra você nunca desconfiar que eu tava com o Régis”, confirma Jô.

Maria logo deduz que o playboy deve ter seduzido Josiane. “Seduzida, eu?”, zoa a jovem. “Conta como tudo aconteceu. Conta que eu ainda posso te perdoar”, diz Maria. “Eu não quero que cê me perdoe”, afirma a mau-caráter. “O quê? Eu ouvi bem?”, choca-se a boleira. Nesse momento, Jô conta que tudo foi um plano dela armado com Régis. E que eles estão juntos desde que se conheceram no leilão.

 

Mas logo ela descobriu que, apesar da aparência, Régis não tinha dinheiro. E que como a mãe nunca liberava o cartão para ela, os dois viram a possibilidade de arrancar dinheiro da boleira fazendo com que Régis se aproximasse dela. “Eu pensei mal do Amadeu. Porque eu nunca ia duvidar de você. É minha filha”, admite Maria. “Eu quero viver no luxo. Na alta roda. Eu queria o tipo de vida que o Régis costumava ter. Eu queria um homem como o Régis”, afirma Jô.

Maria pede para ela não repetir isso. “Um homem de que me orgulhasse. Eu não queria viver essa vida cafona que você vive”, confessa Jô. Maria lembra que foi de Régis a ideia de colocar a casa no nome de Jô. “Foi tudo combinado. A gente se encontrava nas suas costas... Acha que um homem como ele ia gostar de você? Eu queria o teu dinheiro. Eu arranquei o teu dinheiro tantas vezes, sem você perceber”, revela a jovem, na cara dura.

MARIA APÓS SER EXPULSA DE CASA: “NÃO PRECISA ME TIRAR À FORÇA, EU VOU...”

Nisso, Maria se dá conta de que acusou erroneamente Rock (Caio Castro) pelo roubo das jóias. E Josiane também confessa o crime. “Cê foi burra”, diz ela. “Não me chama de burra. Muitas vezes achava as coisas estranhas. Que mãe desconfia que a filha tá roubando o marido dela?Eu digo isso com o coração arrasado. Mas mãe nenhuma é burra. Só o amor cega a gente”, fala a boleira.

Jô ainda debocha da mãe. “Lindas palavras, nunca falou tão bem na sua vida”, zoa ela. Mesmo humilhada, Maria diz ainda ter a esperança de que tudo se resolva. “Se arrepende de tudo que fez comigo. Volta atrás que tenho uma imensa vontade de te perdoar”, fala Maria. “Perdoar?”, diz Jô. “Vem pros meus braços, filha, me abraça”, pede Maria. “Ridícula”, solta Josiane. “Ridícula... Eu te ofereço um abraço e me chama de ridícula?”, fala Maria.

 

Nessa hora, Jô mostra realmente quem é. “Faz um favor. Vá embora desta casa”, ordena. Maria fica desconcertada, e diz que a casa é dela. “Não é não. Cê botou a escritura no meu nome.. O que importa é que a casa é minha. Pegue suas coisas e vá embora”, pede. Maria diz que ela não pode estar falando sério. “Eu nunca falei tão sério na minha vida. Quando o Régis voltar, não quero que encontre um traço sequer de você aqui”, diz.

Maria fica ainda mais atônita. “Pera aí. O Régis vai voltar? Vai voltar pra cá?”, choca-se a boleira. “Agora não há mais motivo pra nos escondermos. Ele vai voltar, vai viver aqui comigo”, gaba-se a megera. Jô volta a pedir para ela sair, senão chamará os seguranças. Maria respira fundo, e  só aí a fica começa a cair. “Não precisa me tirar à força, eu só vou pegar umas coisas, eu vou...eu vou... ”, diz. “Leve também aquele encosto da sua mãe. Eu vou pro meu quarto. Quando sair de lá, não quero mais te ver”, avisa ela, humilhando Maria. Ao entrar no quarto, Jô comemora. “Livre!”, vibra.

 

A Dona do Pedaço: Adão vê Jô e diz que ela é uma Matheus

A Dona do Pedaço: Amadeu dá tapa na cara do matador Rael



Veja Também