Diego Montez: Caminho próprio do sucesso no teatro musical

No elenco de A Noviça Rebelde, ele segue dica dos pais famosos: “disciplina ligada à paixão"


  • 03 de maio de 2018
Foto: Sérgio Santoian


Por Luciana Marques

Ainda novo, Diego Montez dividia a sala de sua casa com ícones da TV nos anos 80 como Elke Maravilha e Pedro de Lara. Afinal, seus pais, Sonia Lima e Wagner Montes, integravam junto com eles a famosa bancada de jurados do sucesso televisivo da época Show de Calouros, comandado por Silvio Santos. “Enquanto eles conversavam, eu imitava algum personagem de filme da Disney no tapete”, lembra o ator. O tempo passo, e Diego continua brilhando, mas agora em palcos bem maiores.

Aos 26 anos e 17 de carreira, o jovem ator, que comanda no youtube o Canal TOPA TUDO por DIEGO, vem firmando-se como um dos destaques do teatro musical brasileiro. Entres seus trabalhos no gênero, Cazuza - Pro Dia Nascer Feliz, BarbarIdade, Chacrinha - O Musical, 2 Filhos de Francisco, A Era do Rock e Wicked. Sua performance em Rent lhe rendeu a indicação ao Prêmio Reverência como Melhor Ator Coadjuvante pelo papel da drag queen Angel.

Atualmente, Diego dá vida a Rolf, par romântico de Liesl, papel de Larissa Manoela, na nova versão da superprodução A Noviça Rebelde, de Charles Möeller e Claudio Botelho, em cartaz até 27 de maio, no Teatro Renault, em São Paulo.

Em cena do musical A Noviça Rebelde com Larissa Manoela. Foto: Divulgação

Você tem feito muito teatro musical, de onde surgiu essa paixão?

 Minha mãe sempre me levou para ver muito teatro quando era menor, e o gênero sempre me chamou muito a atenção. Quando estava na escola de teatro, devia ter uns 15 anos, descobri o musical da peça Despertar da Primavera. Eu já era apaixonado por música e por esse espetáculo. Foi quando comecei a buscar cursos para me especializar no assunto.

Desde novo, você já demonstrava ter uma veia artística. Fale um pouco da sua infância? 

Cresci nesse meio. Na minha sala de estar conversavam Elke Maravilha e Pedro de Lara com meus pais, enquanto eu imitava algum personagem de filme da Disney no tapete. Sempre gostei de seguir minha mãe nos sets das novelas que ela fazia e ouvia muita música. Mas talvez, se não fosse a influência da minha mãe - que me matriculou no curso de teatro -, eu teria enveredado para os bastidores. Sempre gostei de escrever e queria ser roteirista. Ser ator foi a segunda opção que deu certo.

Ter pais famosos mais ajudou você ou atrapalhou, ou tem a questão da cobrança que vem em dobro?

Ambos sempre me deixaram muito livres para seguir o que quisesse fazer. Eles mais me inspiraram do que interferiram. Escuto muito e respeito demais os dois, mas trilhei meu caminho com minhas próprias pernas. Muito bem amparado e apoiado.

Foto: Sérgio Santoian

Quais os conselhos sua mãe, Sonia, e o seu pai, Wagner, sempre deram a você, que você leva para a vida, até sobre a carreira artística?

Disciplina. Meu pai e minha mãe, cada um à sua maneira, tentaram sempre me passar o que para eles é a fórmula do sucesso: disciplina ligada à paixão.

Voltando aos musicais, o que mais o instiga nesse gênero do teatro?

É a experiência sensorial que o gênero te oferece. É poder extrair da plateia sentimentos e sensações não só do texto mas também da música ou coreografia. Na minha opinião, o musical gera identificação com muita facilidade.  

Fale um pouco da sua participação em A Noviça Rebelde, da dupla de renome no gênero Charles Moeller e Claudio Botelho?

Estou realizando um sonho aqui. Trabalhar com essa dupla sempre foi um grande norte na minha carreira. Ainda mais nessa montagem extremamente atual desse sucesso que vi quando estava começando a estudar. O Rolf é um garoto apaixonado, cheio de ideais - nem sempre dele -, e que acredita em muito do que falam para ele. Mas, acima de tudo, tem personalidade e muito carinho por Liesl (Larissa Manoela).

No musical Rent, com elogiada atuação como a draq queen Angel. Foto: Divulgação. 

Qual o papel dos seus sonhos no teatro musical?

O Despertar da Primavera é meu musical dos sonhos. Só nele, existem três papéis que eu seria o ator mais realizado do mundo fazendo (risos).

Você fez também alguns trabalhos legais na TV, mas acha que falta ainda uma grande oportunidade ou tudo tem acontecido no momento certo?

Deus tem me mostrado que tudo acontece exatamente como deve acontecer e na hora certa. Estou extremamente feliz com minhas conquistas e muito feliz em voltar para a TV pela Disney Channel, canal que cresci assistindo. Serei o vilão da série Z4, que o SBT vai exibir.

Todo o mundo sabe que ser ator no Brasil não é nada fácil. Em algum momento você pensou em desistir, como lida com dificuldades?

 Nunca pensei em desistir, só em aumentar minhas perspectivas e buscar outras coisas. Mas desistir, jamais. Arte é minha vida.

Para encerrar, Diego por Diego, como se definiria?

 Incansável! (risos)

A Noviça Rebelde. Musical. Até 27/05. Teatro Renault. Av. Brigadeiro Luis Antônio, 411, Bela Vista, São Paulo. Quartas às sextas, às 21h. Sáb., às 16h e 21h. Dom., às 15h e 20h. De R$ 75,00 a R$ 310,00. Duração: 2h45. Classificação: Livre.

Veja também:

Thuany Parente: Dos musicais para a trama bíblica Apocalipse

Fernanda Chamma, jurada do Dancing, lembra fase “patinho feio”

Alex Morenno interpretará Van Gogh no teatro

Hugo Bonemer sobre relação homoafetiva: “Feliz e em paz hoje"



Veja Também