Vitória Strada sobre final da personagem: "Inácio e Vicente merecem o amor dela

Gaúcha se emociona com elogios em sua estreia na TV e revela mudança para o Rio


  • 01 de março de 2018
Foto: Globo/Rafael Campos


Por Claudia Dias

A novela Tempo de Amar não guarda nenhum suspense para o seu final, previsto para o mês de março. Mas, a maior dúvida do público é sobre com quem a protagonista Maria Vitória, vivida por Vitória Strada, vai ficar no final da trama das 6: Inácio (Bruno Cabrerizo) ou Vicente (Bruno Ferrari). A atriz, que estreou com o pé direito - e vem sendo elogiadíssima tanto por colegas de elenco quanto pela crítica -, diz que não tem preferência.

Para ela, a personagem tem motivos para ficar com os dois, mas prefere não opinar. "Deixo essa decisão para o Alcides (Nogueira, autor da trama)”. Mas, a verdade é que, aos 21 anos, a atriz já desponta como uma das grandes revelações da televisão. Gaúcha, de Porto Alegre, ela revela que só tem uma certeza: de que continuará no Rio de Janeiro, e em busca de novos trabalhos. E eles virão! Alguém dúvida?

"Só tenho a agradecer de verdade (ela chora) a todo mundo que me ajuda todos os dias. Está sendo uma oportunidade incrível e agarrei isso com todas as minhas forças. Estou vivendo a Maria Vitória mais do que a minha vida."

A personagem Maria Vitória. Foto: Globo/João Miguel Junior

Sucesso no primeiro trabalho na TV

Eu fico muito feliz. De verdade! Estou me esforçando muito, e saber que as pessoas estão gostando me deixa com uma sensação de dever cumprido. Estou aprendendo muito com todo mundo. É um aprendizado diário que me faz crescer. Eu só tenho a agradecer toda a ajuda que estão me dando. Fico sem palavras, emocionada.

Repercussão nas ruas

É muito engraçado porque, quando ando nas ruas, as pessoas sempre vêm falar alguma coisa. Tem gente que torce para que ela fique com o Inácio, tem gente que torce pelo Vicente. E sempre pergunto o porquê da opinião das pessoas. A maioria dos homens diz, independente da escolha, o amor sempre fala mais alto. Eu acho legal isso! Que os homens, que a gente costuma dizer que não sentem tanto, acham bonito a forma deles de amar e a relação que ela tem com os dois. Eu já esperava que o público ficasse dividido, porque são dois amores distintos, que aconteceram de formas diferentes. Mas, acho que, independente de qualquer final, ela ama e vai amar os dois. De formas diferentes, porque ela tem um amor por cada um deles. 

Torcida da atriz

Essa pergunta é muito difícil. Eu quero que ela fique com a filha, independente de tudo. Eu estou muito envolvida com a história. Sinto muito quando ela conversa com o Inácio, quando o reencontra. E ela tem uma história com o Vicente que também é linda. Por mim, ficaria com os dois, mas não pode. Então, não sei. Fica para o Alcides decidir.

"Eu já esperava que o público ficasse dividido, porque são dois amores distintos, que aconteceram de formas diferentes. Por mim, ficaria com os dois, mas como não pode. Deixa o Alcides (Nogueira - autor), decidir."

Inácio (Bruno Cabrerizo) e Maria Vitória. Foto: Globo/João Miguel Junior

Cena do beijo com Inácio

Quando eu li essa cena, pensei que o importante da reação dela é que, independente de com quem ela fique, para ela, aquele beijo aconteceu no momento errado. Eu acho que a Maria Vitória tem uma coisa que eu acho linda e que eu defendo muito, que é a integridade dela, o caráter. No momento em que ela está casada, não vai beijar outra pessoa. Então, ela reage dizendo para o Inácio que ele não deveria ter feito aquilo, que é errado.

Por que Inácio e Vicente merecem o amor dela?

Eu não sei explicar. Tenho motivos para os dois. Acho que o Inácio foi o primeiro amor, a primeira paixão, eles lutaram um pelo outro. Independente de tudo o que aconteceu, da Lucinda ter estragado a história deles, foi o primeiro amor e eles batalharam muito tempo para ter esse amor. Ao mesmo tempo, o Vicente merece o amor dela porque estava ali nos momentos difíceis dela, apoiando, vendo o sofrimento dela e sendo um homem muito compreensível.

Maria Vitória e Vicente (Bruno Ferrari). Foto: Globo/Marília Cabral

Convites para novos trabalhos

Não faço a mínima ideia. Só sei que vou ficar aqui no Rio, vou me mudar para cá, para continuar trabalhando. Independente de trabalho, quero estar aqui, mesmo que fique longe da minha familia, porque é importante para mim. O foco é aqui, aqui tem mais oportunidade.

"Me sinto abençoada por estar atuando ao lado de pessoas como Tony Ramos e Marisa Orth. Aprendo diariamente com eles, tudo na prática. Está sendo lindo! A maneira como eles me acolheram, e receber esses elogios me deixa meio sem reação."

Aprendizados com a personagem

Estou aprendendo muito com a novela e com a história da Maria Vitória. Porque sempre fui muito de esconder, de procurar não sofrer, não magoar, tentar me defender o máximo possível. E estou percebendo cada vez mais que a gente não pode perder tempo e não viver as coisas. Sou muito nova, tenho 21 anos, e estou em uma fase que começo a entender que ficar só na defensiva nos impede de viver coisas legais.

Mudança de visual

Eu quero mudar ao fim da novela. Acho muito legal isso, de mudar para cada trabalho. Ou mesmo quem não for atriz, mudar para si mesmo. E é legal ter o personagem como uma desculpa, porque na minha vida, sempre fui muito de ficar com o mesmo cabelo.

Elogios de Tony Ramos

Eu me sinto abençoada, em primeiro lugar, por estar atuando ao lado de pessoas como Tony Ramos e Marisa Orth. Aprendo diariamente com eles, aprendo tudo na prática. Está sendo lindo! A maneira como eles me acolheram e receber esses elogios me deixa meio sem reação. Uma vez, fui conversar com o Silvio (de Abreu), ouvi ele falando e fiquei pensando se aquilo era mesmo comigo. Porque é difícil de encarar esses elogios, mas procuro encarar isso de maneira que me dê mais garra para trabalhar. Não penso que alcancei nada, a gente sempre tem que aprender mais e estou nos primeiros degraus de - eu espero - uma longa caminhada. Esses elogios só me dizem que eu estou no caminho certo. Ver o Tony Ramos se dedicando com tanto tempo de carreira, é o melhor exemplo que poderia ter.

Foto: João Miguel Junior

"Estou aprendendo muito com a novela e com a história da Maria. Sempre fui muito de esconder, de procurar não sofrer, não magoar, tentar me defender o máximo. E estou percebendo cada vez mais que a gente não pode perder tempo e não viver as coisas."

Encontro com Tony Ramos

Ele é um paizão para mim. Só tenho a agradecer de verdade (ela chora) a todo mundo que me ajuda todos os dias. Está sendo uma oportunidade incrível e agarrei isso com todas as minhas forças. Estou vivendo a Maria Vitória mais do que a minha vida. Sentindo que está chegando ao final, acho que vai ser muito difícil, uma perda enorme. Mas, ela foi necessária. Converso com todos os meus colegas e eles dizem que é normal que isso aconteça. A gente sente que é como se fosse um ente querido que está indo. Mas, agora, virão outros personagens. E é para isso que eu torço, por novos papeis e por novos aprendizados.

Achou que não ia conseguir?

Até agora! Tem momentos que gravo e não sei o que estou fazendo. Tem uma coisa de ir na intuição. Mas, eu acho que o mais importante para que eu pudesse ter conseguido construir a Maria Vitória foi o Jayme (Monjardim – diretor artístico) e a Anna Kfouri (preparadora de elenco), que me ajudaram a entender a personagem. E ela sofre muito e tem essa coisa de entender a diferença do que ela sente pelo Inácio e sente pelo Vicente. Nada é uma coisa só. Esses foram pequenos desafios. Mas, não deu tempo de sofrer por cada um, foi uma verdadeira avalanche de sentimentos.

Pressão por ser protagonista

O que eu senti foi uma coisa de 'será que ela vai dar conta?' Mas, acho que, como foi essa avalanche, procurei não pensar muito nisso, até para não sentir essa pressão. Eu já me cobro muito. Sabia que a minha pressão sobre mim mesma já seria grande o suficiente. Procurei usar todas essas ferramentas para me dedicar ainda mais.

Foto: Globo/João Cotta

Carinho do público

É lindo isso. Sinto carinho de pessoas de todas as idades. Escuto mulheres dizendo que o marido ama a novela e me ama. E as crianças. É lindo de ver isso. E eu recebo muito carinho. Mas, essa coisa de sair do anonimato, nunca foi um objetivo meu. Acaba não significando nada por si só. Eu sei que as pessoas vêm falar comigo por alguma coisa, pelo meu trabalho. Ser conhecida não era o meu objetivo.



Veja Também