Espelho da Vida: Alain e Cris frente a frente no espelho de Julia

Por pouco, cineasta não flagra jovem voltando de “viagem ao passado”


  • 20 de novembro de 2018
Foto: Reprodução Globo


Praticamente ao mesmo tempo em que Gustavo Bruno (João Vicente de Castro), nos anos 30, flagra Julia (Vitória Strada) e Danilo Breton (Rafael Cardoso) juntos no refúgio do pintor, uma cabana no meio do mato, Alain (João Vicente de Castro) decide procurar Cris (Vitória Strada) na casa de Julia Castelo.

Ele fica intrigado por ninguém saber do paradeiro da atriz. “Hoje eu descubro o seu mistério, Cris”, diz ele, já na casa, ao abrir a porta, em sequência que deve ser exibida em 28 de novembro. 

Espelho da Vida: Dora entrega refúgio de Julia e Danilo

Espelho da Vida: De cavalo branco, Danilo leva Cris a seu refúgio

CRIS: “ALAIN NÃO CONSEGUE ACEITAR ESSE FATO, MAS DANILO JAMAIS MATARIA JULIA, JAMAIS”

Alain anda pela sala vazia, o ambiente soturno. “Cris! Cristina!”, chama ele. Nesse momento, o gato passa rápido por ele. “Como é que a Cris consegue vir aqui, gato? Nesse pardieiro. Ela tá aqui, não tá? Você sabe”, fala ele para o gato, já em seu colo. Ele começa a subir a escada. Nesse mesmo momento, nos anos 30, Cris entra em casa com a “amiga” Dora (Alinne Moraes) após mais um encontro com Danilo (Rafael Cardoso). “Demoraram tanto onde foram afinal?”, pergunta Piedade (Julia Lemmertz).

“Benção, madrinha! Coitada da Julinha, obriguei ela a me ajudar a comprar aviamentos. Está lindo o vestido que a senhora mandou fazer para mim. Depois fomos à igreja”, mente Dora. Depois, ela se despede de Cris, e sai. Logo é surpreendida na rua por Gustavo Bruno (João Vicente de Castro). “Você me assustou!” , diz ela. “Estava certa. Eles ficaram juntos na velha cabana”, diz o marquês.

“Julia e Danilo se amam, Gustavo. Não há nada a fazer”, afirma Dora. “Você se engana”, diz ele, que tira um dinheiro para pagá-la pela informação. Mas ela não aceita. “Não quero lhe dever nenhum favor. Pegue”, diz ele. “Assim você me ofende. Gosto de ajudar os amigos”, avisa ela, antes de ir embora.

Nisso, diante do espelho da penteadeira, ainda de Julia, Cris pega o diário da moça que está na gaveta e lê um trecho: “Gustavo tem se aproximado de mim, mas é Danilo que eu amo. Se meu pai me obrigar a casar com o marquês faço uma loucura. Fujo com Danilo para onde ele quiser me levar”. Cris suspira, com a cabeça a mil. “Alain não consegue aceitar esse fato, mas Danilo jamais mataria Julia, jamais!”, constata ela.

DIANTE DO ESPELHO ALAIN E CRIS/JULIA SE ENCARAM EM DIMENSÕES DIFERENTES, MAS SÓ ELA O VÊ

A partir dali, as páginas do diário estão em branco. “O que será que Julia escreveu depois?”, quer saber ela. Nesse instante, ela leva um susto com a entrada do coronel Eugênio (Felipe Camargo) no quarto. “Você foi se encontrar com aquele rapaz?”, pergunta ele, fulo. “Não sei do que o senhor está falando”, desconversa ela. “Já deixei bem claro que não quero aquele pintorzinho perto de você!”, avisa. “Fala do professor Danilo? Eu não...”, tenta explicar ela. “Não me tira do sério, Julia. Sua mãe disse que você e Dora passaram um longo tempo na rua”, fala ele.

Ela conta que as duas foram fazer um passeio pela cidade. “Deixa eu ver esse diário... Estou mandando, Julia. Me dá esse diário!”, pede ele. Num rompante, ela arranca algumas folhas do livro e rasga em pedaços. O coronel fica ali, atônito. “O que está fazendo, criatura? Enlouqueceu, Julia?”, diz ele. “Tenho direito de guardar pra mim o que escrevo! O senhor não pode mandar nos meus sentimentos. Pelo menos isso eu posso preservar!”, diz ela.

“Quem tem direitos nesta casa sou eu!”, avisa ele. Nisso, o coronel ergue a mão, furioso, para bater nela, mas Piedade o impede. Fulo, ele sai do quarto, seguido pela esposa. Nesse momento, nos dias atuais, Alain continua no quarto de Julia, sendo observado pela guardiã. E Cris ainda está no “passado”. “Meu Deus, protege a Piedade, protege minha mãe”, pede ela. O relógio começa a tocar. “Preciso voltar”, diz ela. Ela vai para diante da penteadeira e faz todo o ritual, o gesto em espiral.

Alain se levanta e também vai até a penteadeira, olha o espelho de perto, e um fenômeno acontece. A câmera mostra Cris vestida de Julia em um lado do espelho, e do outro, Alain, olhando mas sem conseguir vê-la. Os dois ali, se encarando em dimensões diferentes. Ela o vê, mas ele não. Nisso, a guardiã solta o gato, que pula com tudo em cima de Alain. “Droga de gato! Me arranhou”, fala ele. Do outro lado do espelho, há uma inversão, e Cris volta ao passado. Alain fica ali, injuriado, e a guardiã, aliviada. E ele resolve ir embora.



Veja Também