O Cravo e a Rosa: Catarina vira “fera” em parto e dá dupla alegria ao papai Petruchio

O casal se surpreende com a vinda de gêmeos e deixa todos na fazenda babões


27 de setembro de 2022

Foto: Reprodução Globo/Montagem

Por Ana Lígia Amaral

Nos próximos capítulos de O Cravo e a Rosa, Catarina (Adriana Esteves) dá a luz gêmeos para a alegria de Petruchio (Eduardo Moscovis). Depois de ajudar a esclarecer o sumiço das apólices da esposa que, na verdade, não foram roubadas, mas guardadas num álbum por Mimosa (Suely Franco) e que só é encontrado no último capítulo, o fazendeiro trabalha na fazenda. Afinal, Catarina investiu o dinheiro para a melhoria do local. Há uma passagem de tempo na trama.

Petruchio está trabalhando na fazenda, quando Neca (Ana Lúcia Torre) chega esbaforida. “Vai nascer, seu Petruchio, começou a dor”. O futuro papai fica desorientado. Ele grita para Calixto (Pedro Paulo Rangel) chamar a parteira, mas em seguida muda de ideia e pede para buscar o médico da esposa. Instantes depois, Catarina já está na cama do quarto em trabalho de parto. Além do doutor, também estão Mimosa e Neca. A “fera” começa a sentir as contrações. “Respira, vai, respira”, diz Neca.

Catarina se vira para o médico. “Vê se faz tudo direito, é o meu filho que vai nascer”. O doutor rebate a paciente enfezada. “Ô Catarina, você vai querer me ensinar a fazer um parto. Já fiz mais de 100”, fala ele. “Não responda, seu atrevido”, diz ela. Mimosa começa a chorar e irrita Catarina. “Mimosa, pare de chorar que já está me dando nos nervos”. A ex-governanta afirma que é muita emoção. Neca a repreende e pede para Mimosa ajudar, assim como ela está fazendo. As duas começam a brigar e discutir alto. “Quietas as duas, quietas... Aiiiii...”, grita Catarina.

Foto: Reprodução Globo

O doutor pede para ela se acalmar. “Eu quero manter a calma.... Aiii, senão eu atiro”, berra. O médico a repreende. “Pelo menos uma vez na vida não brigue, tenha seu filho em paz”. Catarina responde, gritando que o filho é dela e ela diz o que quiser. Na sala, Petruchio está tão nervoso, que coloca a mão no peito. Calixto tenta puxar papo, mas é cortado pelo patrão. “Não tá vendo que tô nervoso”. Até que ele ouve um choro de bebê. “Calixto, ouve, é meu filho, é meu filho... Nasceu, nasceu, eu quero ver meu filho”, fala, todo bobo.

Nisso, o médico aparece e conta que o parto foi ótimo. “Ah, que bom! E o que é que é, é menino ou menina?”, quer saber o fazendeiro. Mimosa chega com a criança no colo. “É uma menina, seu Petruchio, olha a sua filhinha”, diz ela, que entrega o bebê para o fazendeiro segurar. Mesmo assustado, ele pega a criança, emocionado. “Ah, mas é uma menina, Calixto, que orgulho. Arriégua! É bonitinha, a minha cara”, fala. Nesse momento, Neca surge com outro bebê. “Seu Petruchio, é um menininho”, diz.

Foto: Reprodução Globo

O fazendeiro não entende nada. “Arriégua, mas nasceu é dois? Como é que pode?”. O doutor conta que são gêmeos, um casalzinho. “Mas que alegria, as caveira do seu pai e de sua mãe devem estar chacoalhando no cemitério de tanta felicidade”, fala Calixto. Petruchio pega os dois bebês no colo. “Um filho e uma filha”, diz ele, sem tirar os olhos das crianças. “Um Petruchinho e uma Catarininha”, diz Mimosa. O fazendeiro olha para o céu e agradece. “Oh, que alegria, que alegria”.

Foto: Reprodução Globo

Foto: Reprodução Globo