Nos Tempos do Imperador: Nélio vira professor de Dolores após Tonico dizer que confia nele por parecer “beato”

O vilão fica envergonhado ao ser chamado de “togrodita” pela esposa na frente de outros deputados


11 de outubro de 2021

Foto: Globo/Divulgação

Nos próximos capítulos de Nos Tempos do Imperador, Nélio (João Pedro Zappa) começará a dar aulas para Dolores (Daphne Bozaski). Tudo acontece depois que Tonico (Alexandre Nero) fica envergonhado ao ser chamado de “togrodita” pela esposa na frente de outros deputados. A jovem diz que o pai nunca a deixou estudar.

Ela fala também que não faz parte daquele mundo das mulheres de políticos. “Não entendo nada de roupa, joia, ópera, viagem. Até de livro elas falam! Eu nem sei ler...”, diz. Tonico a diminui mais ainda. “Casei com uma cruza de anta com jacu! Mas tu vai ter que aprender alguma coisa nem que seja na marra!”. Ele pensa um pouco. “Já sei como dar um jeito...”.

DOLORES COMEÇA A TER AULAS COM NÉLIO: “O SENHOR É TÃO PACIENTE. SÓ PROMETA QUE NÃO SE ZANGA SE EU NÃO APRENDER NADA”

No dia seguinte, ele chega com Nélio em seu gabinete na câmara. Lá, flagram Bernardinho (Gabriel Fuentes) dormindo no sofá. O rapaz diz que foi expulso de casa e precisa de um lugar para ficar. Ele pergunta se Tonico não deixaria ele ficar em sua casa. O político fala que nunca colocaria um homem para ficar a sós com sua esposa em sua casa. “Ué! Meu irmão não vive na sua casa, não cansa de ficar sozinho com sua mulher?”, lembra ele.

Mas Tonico tem uma resposta na ponta da língua sobre o assistente. “Nélio não é homem, quer dizer, é, mas não conta!”, fala. Em seguida, faz um comunicado ao rapaz. “Aliás, Nélio, você que tem vocação para beato, vai cumprir uma tarefa de Santa Engrácia, que é dar aulas para Dolores!”. O jovem fica surpreso. Tonico conta que decidiu botar um professor para ensinar Dolores a falar direito.

O malvado afirma que não quer mais passar vergonha. Sem jeito, Nélio fala que nunca deu aula. Mas Tonico está decidido. “Você que vai dar aulas a Dolores, sim! Não confio em mais ninguém para isso!”. No outro dia, Nélio já está na casa de Tonico. Ele coloca uma folha na mesa e pede para Dolores escrever o seu nome. A jovem faz o que ele pediu, com uma caligrafia infantil e trêmula. “A senhora sabe escrever alguma coisa...”, diz ele.

Mas Dolores sabe que escreveu errado. Nélio a tranquiliza, dizendo que ela só precisa de prática. “Não sei para que... Devia ficar chucra, mesmo. Casei com o Tonico, minha vida vai ser uma desgraceira só”, diz. O rapaz pigarreia, e ela fica sem graça. “Oxe, meu Deus! O que foi que eu disse? O senhor é amigo dele, vai contar...”.

Nélio fala que não e diz saber que, às vezes, Tonico é difícil. E ele promete passar no dia seguinte com ela pela cidade. “A senhora vai ver quanta coisa pode aprender apenas passeando”. Dolores não parece animada. “Acho que vamos perder tempo. Mas o senhor é tão paciente. Só prometa que não se zanga se eu não aprender nada”. Nélio a olha, afetuoso. “Se a senhora não aprender nada ficarei zangado é comigo, pois terei sido péssimo professor!”. Os dois se olham, com um sorriso tímido.