Cara e Coragem: Moa morre de ciúmes do encantamento de empresário por Pat. “Daqui a pouco a perco”

Ele se diz apaixonando pela ex, mas não consegue lembrar dos dois, e personagem de Rafael Cardoso chega para tumultuar a relação


20 de novembro de 2022

Foto: Reprodução Instagram

Por Luciana Marques

Nos próximos capítulos de Cara e Coragem, Moa (Marcelo Serrado) fica cheio de ciúmes com a atenção dada pelo empresário Rômulo (Rafael Cardoso) para Pat (Paolla Oliveira). A dublê acaba sendo escolhida pelo ricaço para ser a modelo na campanha de sua marca de beleza assim que ficam sabendo que a verdadeira estrela teve um imprevisto. “Você tem todos os atributos, Pat. É bonita, desenvolta, tem cabelos lindos e um rosto, que a modelo não nos ouça, mais bonito que o dela”, diz o rapaz.

Pat fica sem graça, mas acaba aceitando o desafio, diante também de Moa, que a incentiva. Durante as gravações, Rômulo a elogia ainda mais para o diretor. “Ela é ótima mesmo, linda, não deve nada à modelo que faltou”. Ali próximo, Moa acompanha tudo, não menos encantado. Assim que acaba a sequência, todos aplaudem. Pat se aproxima do ex e pergunta se ele gostou. “Se eu gostei? Eu amei. Todo mundo tá apaixonado por você, Pat”. Ela se surpreende. “Todo mundo?”. Moa a olha no fundo dos olhos e confirma. Fica um clima entre os dois.

Armadinho (Rodrigo Fagundes) chega e conta que o cliente amou e que a Coragem.com pode virar agência também de modelos. Pat fala que nem pensar e segue para o camarim para se trocar. Moa a olha, vidrado. “Quer um babador?”, pergunta Armandinho. O dublê sorri. “Eu posso não lembrar do que a gente viveu antes, mas que eu tô me apaixonando, eu tô”, admite. Quando Pat já está para sair, Rômulo se aproxima e a cumprimenta mais uma vez. “Você deu nova vida ao comercial da minha marca”. A dublê agradece e confessa que estava muito nervosa.

Moa lembra que dublês estão acostumados a esconder os rostos das câmeras, mas que Pat tirou de letra. O empresário fala que ela superou todas as suas expectativas. Moa diz que a empresa dele pode contar sempre com a Coragem.com. Rômulo meio que ignora Moa e se dirige novamente para Pat. Ele conta que fará uma festa petit comitê em sua casa e que Patrícia é sua convidada. Pat fica sem saber o que dizer, e Moa percebe. Ela agradece e fala que tem trabalho cedo no dia seguinte. “É. Temos”, concorda Moa, cheio de ciúmes.

Mas ele pondera que um convite como aquele é sempre uma honra e que se Pat quiser ir, fica à vontade. A dublê o olha, com uma cara de “não”, sem que Rômulo perceba. O ricaço diz entender, até porque uma mulher como ela deve ser cheia de compromissos. Sem jeito, Pat fala que são muitos mesmo, filhos, treino, trabalho... “Não vai faltar oportunidade”, diz Rômulo. Ele se despede, beijando a mãe de Pat e faz um aceno rápido para Moa, que sorri amarelo. O empresário sai. “Esse cara dando em cima de você! Olha, eu tive que me segurar pra não dizer umas pra ele!”.

Pat pergunta por que ele não disse. “Por quê?”. Ele a olha com amor. “Porque a gente não tá junto. Você é solteira. Livre. Se quisesse ir na festa...”. Pat fala que pensou que ele não disse porque ele tinha lembrado de algo sobre os dois. Moa conta que está quase batendo a cabeça de novo para ver se a memória volta. A dublê pede para ele não dizer isso nem brincando e avisa que vai se trocar. Moa a observa indo e percebe que Rômulo ainda está por ali. “Daqui a pouco eu perco você pra alguém, Pat”, diz a si, receoso.