De Angélica a Gio Antonelli e a Alok: Famosos participam de homenagem aos Mamonas Assassinas

A live Xô Coro acontece no youtube da banda para ajudar no combate à Covid em Guarulhos


21 de agosto de 2020

Foto: Reprodução

Neste domingo, 23 de agosto, às 17h, a geração que se divertiu com a irreverência dos Mamonas Assassinas terá a oportunidade de relembrar canções e momentos históricos da banda e ainda ajudar nas ações de combate à Covid-19 de Guarulhos, cidade natal do grupo. Intitulada Xô Corô, a mega live, transmitida no youtube da banda, será apresentada pelo ator e cantor Ruy Brissac que interpretará Dinho no filme e na série Mamonas Assassinas. O ator também foi o protagonista de O Musical Mamonas.

E nessa rede de alegria e solidariedade, um time de peso de famosos participará da ação virtual cantando sucessos de Dinho, Júlio, Bento, Sérgio e Samuel, como Pelados em Santos, Robocop Gay, Vira-Vira e Saba?o Crá-crá. Entre os nomes confirmados estão Fabio Porchat, Angélica, Preta Gil, Marcelo Adnet, Marisa Orth, Marcos Veras, Paulo Ricardo, Sidney Magal, Carolina Dieckmann, Giovanna Antonelli, Edson Celulari, Ingrid Guimarães, Tom Cavalcante, Nanda Costa e Latino.

Alok, o DJ brasileiro mais famoso no mundo, também já confirmou a sua participação. “Os Mamonas eram muito além de uma banda. Foi realmente um grupo que quebrou todos os paradigmas, com muita personalidade. Eram muito autênticos! Pode ter certeza que se eternizaram nos corações dos brasileiros. Eles me inspiram muito e inspiram vários outros artistas também”, diz Alok. A iniciativa da libe é da Total Entertainment e da Mamonas Assassinas Produções, que vão produzir, em 2021, o filme dos Mamonas, O impossível não existe, além da série para TV. A Figtree & Co assina a direção artística, conceituação e roteiro da live.

ACIDENTE AÉREO INTERROMPE CARREIRA NO AUGE DA BANDA

Os Mamonas Assassinas despontaram para o sucesso em 1995, com a repercussão da canção Pelados em Santos, que fez o grupo virar um fenômeno entre adultos e crianças. Foram mais de dois milhões de cópias vendidas de um único disco, uma média de 30 apresentações por mês e sete meses de grande sucesso. Tudo isso foi interrompido por um desastre aéreo que matou todos os músicos, em 1996.

Bianca Bin, de Êta Mundo Bom!: “Nesses tempos difíceis, uma novela com lema otimismo é inspirador”

Flor do Caribe está de volta: Veja o elenco e os personagens