Duda sobre o sucesso do single Sim, Senhora. “Nova fase”

Canção, um reggaeton, conta com a participação do sertanejo Israel Novaes


  • 28 de março de 2018
Foto: Gulherme Lima


Por Luciana Marques

De uma família de músicos, desde nova Duda escutava em sua casa canções de MPB. Com a oportunidade de participar de um concurso de calouros em sua cidade, Teresópolis, Rio, aos 15 anos, mesmo diante de vários candidatos, ela não titubeou. Resultado, encantou a todos com a sua voz potente e venceu.

Desde então, segue o seu caminho na música. O estilo escolhido é o pop. Mas como ela própria diz, “É matar mil leões por dia... Mas quando o resultado sai é maravilhoso”. Em 2015, lançou um EP com os singles Tira Foto e Faz Carão, Intenção e Arder de Prazer, esse último ganhou bastante destaque na mídia.

Neste início de 2018, ela trabalha a canção Sim, Senhora, que conta com a participação do fenômeno sertanejo Israel Novaes. De autoria de Duda, a canção, um reggaeton, relata a disputa de egos de um casal. “É um divisor de águas para mim”, diz sobre a música, já disponível em todas as plataformas. O clipe no youtube já tem mais de 200 mil views.

Bastidores do clipe de Sim, Senhora. Foto: Reprodução Instagram

- Quais as suas referências desde nova?

Desde pequena, a música está muito presente na minha família. Então, eu acho que o estilo que mais me influenciou nessa época foi MPB por causa do meu pai, que era cantor. Inclusive ele tem uma história com o Roberto Carlos que é incrível e um dia eu conto para vocês... Então, a gente ouvia muito Roberto Carlos, Caetano Veloso, Gilberto Gil. Depois eu fui crescendo, conhecendo outros estilos e me apaixonei pelo pop, que é o estilo que canto hoje.

- Fale um pouco de sua trajetória. Sabemos que viver de música no Brasil não é muito fácil, não é?

Fácil, não é. É como aquela frase, a gente mata mil leões por dia. Mas quando o resultado sai, é sempre maravilhoso. Por exemplo, lancei um EP em 2015 para 2016, e foi quando eu comecei de fato. Esse EP tinha três músicas, e dessas três a gente fez um clipe, uma foi para a novela (Haja Coração, de 2016). E de lá para cá, seguimos trabalhado, ralando muito. Mas o mercado , ele não é fácil, na verdade, nenhuma profissão é fácil. Você tem que se dedicar, batalhar muito. E se for fácil, desconfie, porque não tem que ser. Mas essa é a grande sacada, você se dedicar e saber que no final todo o seu esforço valeu a pena, colher os frutos, né?

Foto: Reprodução Instagram

- Alguma vez chegou a pensar em desistir?

Ao mesmo tempo que a gente sabe que é aquilo que a gente quer, a gente não sabe se a gente vai conseguir. Então, eu acho que desistir, não. Sempre acreditei muito e sigo acreditando. Mas realmente tem horas que você recebe muito não, muita portada na cara, como a gente costuma dizer. E são dias muito difíceis, mas é aquilo, é um leão por dia e a gente tem que superar isso, porque o final é sempre maravilhoso. Então, você que está aí, não desista. Persista!

- Como você definiria o seu estilo?

O meu estilo musical é o pop. E o que é mais incrível é que esse segmento te permite fazer essa mistura, não só esse, como hoje em dia todos os segmentos. Por exemplo, agora no meu novo single, eu trouxe o Israel novaes, que é um cantor sertanejo, e a gente canta uma música que é o reggaeton, um estilo em alta no mundo inteiro. Então, nos dias atuais isso está mais frequente, os artistas se permitirem cantar estilos que não sejam os seus. E é um a mistura muito interessante, que todo o mundo curte. Isso que é maravilhoso.

Foto: Reprodução Instagram

- O que ouve atualmente e quem são seus ídolos?

O que eu tenho mais ouvido, uma artista que é revelação, que está surgindo aí, de um ano e meio para cá, Dua Lipa. Mas agora com essa coisa de playlist, a gente monta uma e escuta de tudo. Aqui no Brasil tem o Gaab, um artista novo, mas que tem músicas incríveis, escreve muito, canta muito. Ed Sheeran, que é meu crush, mentira (risos). Gosto muito também das músicas dele. Na verdade, eu ouço muita coisa até para trazer um pouco de influência na hora de montar os shows, isso ajuda. E as minhas maiores influências, referências, lá de fora, seria a Beyoncé, que eu amo, uma artista completa, maravilhosa. Gosto muito também da Ariana Grande. E aqui no Brasil, Projota, gosto muito, Ivete Sangalo, Jota Quest, Skank...

- Quais os temas preferidos de suas composições?

Escrevo todas as minhas músicas, praticamente. NNa verdade, não tem um tema preferido. Escrevo conforme as situações que eu vou vivendo ou coisas do cotidiano mesmo. Ou alguma coisa que, às vezes, acaba te inspirando. Mas acho que o mais corriqueiro são os momentos que acontecem, sabe aquelas situações que acontecem e você pensa, isso aí dá uma música. Sim, Senhora é uma música que vem de uma situação, a menina achava que mandava, na verdade, não, e aí ficava naquela que ela que manda, e o cara falava que ela não resistia a ele... Isso aconteceu, foi real. E aí a gente coloca na música.

 

 

- Você lançou o single Sim, Senhora, com o Israel Novaes. Fale um pouco desse trabalho.

Estou muito feliz com o resultado de Sim, Senhora. Essa música que é um presente para mim. Principalmente, por ter o Israel Novaes, que é um artista incrível, uma pessoa mais incrível ainda. E a música, graças a Deus, só tem crescido diariamente. Recentemente a gente entrou na Playlist viral Brasil do Spotify, e os números só vem crescendo. No youtube a galera está curtindo também. A música é super animada, com uma batida envolvente, e eu não poderia estar mais satisfeita. Marca uma nova fase para mim, é um divisor de águas. E para quem ainda não ouviu, corre que a música está disponível em todas as plataformas.



Veja Também