Premiada PI-Panorâmica Insana reabre teatro histórico no Rio

Claudia Abreu, Leandra Leal, Luiz H. Nogueira e Rodrigo Pandolfo fazem refletir sobre a sociedade atual


  • 24 de maio de 2019
Foto: João Caldas


*Veja a entrevista completa sobre a peça também em vídeo, abaixo.

Eleita a melhor peça no prêmio APCA, de São Paulo, PI – Panorâmica Insana, finalmente chega ao Rio. Com Claudia Abreu, Leandra Leal, Luiz Henrique Nogueira e Rodrigo Pandolfo, o espetáculo inaugura o mais novo centro cultural carioca, o Teatro Prudential. O espaço, que já foi o teatro Manchete, ganhou reforma a partir de uma parceria da Aventura Entretenimento com a seguradora Prudential do Brasil.

“Que coisa mais linda a gente estar inaugurando um teatro histórico, necessário para a cidade do Rio, num momento que não e só fechar teatros que a gente vive. É um momento também de ataque ao fazer cultura. Então, parabéns aos envolvidos nessa empreitada”, disse Leandra Leal.

A peça fica em cartaz até o dia 16 de junho, no Teatro Prudential (Rua do Russel, 804, Glória).

EM “CAOS COM ORDEM”, ATORES DÃO VIDA A 150 PERSONAGENS

Com concepção, direção geral e escritura cênica de Bia Lessa e textos de Júlia Spadaccini, Jô Bilac e André Sant´Anna, com inserções de escritos de Franz Kafka e Paul Auster, a montagem traz um “caos organizado” no palco para fazer refletir sobre o que se tornou a sociedade contemporânea. Juntos, os atores vivem 150 personagens.

“É um projeto de atores, estamos tentando produzir o que desejamos falar em cena. Acho que a gente fala tudo o que queria dizer há três anos quando a gente começou o projeto. E um ano depois da estreia, tudo o que a gente fala é ainda mais pertinente”, avalia Luiz Henrique Nogueira.

Sem ser convencional, a peça é uma escritura cênica baseada em pessoas e fatos reais. Ela coloca uma lente de aumento sobre a sociedade, passando por temas como civilização, sexualidade, política, violência, miséria, gênero e desejo. Tudo abordado em dinâmica que transita entre artes plásticas, teatro e dança.

“A gente queria falar sobre essa insanidade da humanidade. O que a humanidade fez com o mundo. Esse mundo que não está servindo do jeito que a gente construiu, que a gente está se comportando”, explica Claudia Abreu.

Foto: João Caldas

“A peça tem essa força, diz a que veio. Dialoga não só com o Brasil, mas com o mundo. E não é simplesmente uma maneira pessimista de se ver as coisas. Seria algo como ‘insanidade que gera lucidez’”, diz Rodrigo.

Viva a arte! Pot-pourri de musicais marca a inauguração do Teatro Prudential

VEJA NA GALERIA ABAIXO QUEM FOI À BADALADA PRÉ-ESTREIA!



Veja Também