Soraya Ravenle estreia Ubirajara: Espetáculo nasceu de cantorias para moradores do seu prédio no isolamento

No palco, atriz e cantora passeia nos limites entre voz, corpo e atuação


31 de agosto de 2021

Foto: Cristina Granato

Em 2020, quando a pandemia chegou destruindo famílias e isolando as pessoas em suas casas, Soraya Ravenle encontrou uma forma de amenizar um pouco o sofrimento e a solidão das pessoas com a sua arte. Assim como artistas de todo o mundo, ela cantou de sua janela para moradores do seu prédio, no Rio, o Edifício Ubirajara. O nome do prédio deu origem ao show, Ubirajara – Uma Cantoria, com direção de Inez Vianna, que estreia neste sábado, 28, no Espaço Cultural Municipal Sergio Porto, às 19, e depois terá temporada também no PetraGold.

“Ubirajara é o nome do prédio onde moro há 26 anos, onde criei minha filha. Somente durante a pandemia fui procurar saber o que significa esse nome. Somente durante a pandemia, cantei na janela e conversei com muitos vizinhos com quem não tinha trocado mais do que um bom dia, uma boa tarde, um boa noite. Bons encontros estão acontecendo na vizinhança. Novas redes de afetos… Esse show nasce da cantoria na janela, que passou para a quadra do prédio e agora vai para os palcos, todos os possíveis, que nem sabemos quais serão…”, diz a artista.

Foto: Cristina Granato

Ubirajara vem do idioma indígena Tupi, formado pela junção dos elementos “übürai”, que significa “lança” e ”yara”, que quer dizer “senhor” - “senhor da lança” ou “senhor da vara”. No espetáculo, que ela define como diferente de tudo o que já fez, são difusos os limites entre corpo, voz e atuação.

“Ubirajara é dar asas ao desejo velho, muito velho, de provocar as conversas e interseções outras do corpo, voz e palavra, sabendo que as divisões são absolutamente ilusórias: voz é corpo que é palavra que é corpo que é voz que é...  Assim nasce Ubirajara”, explica.

Ubirajara – Uma Cantoria, com Soraya Ravenle

28 e 29/08 (sábado e domingo). Espaço Cultural Municipal Sergio Porto. 19h. Rua Humaitá, 163 – Humaitá, Rio. Ingressos. Presencial: R$40,00 Vendas: www.sympla.com.br 

09 e 16 de setembro (quintas). Teatro PetraGold. 19h. Rua Conde de Bernadote, 26 – Leblon/Rio. Ingressos: Plateia presencial: R$ 50,00; Transmissão ao vivo e online: A partir de R$ 20,00. Vendas: www.sympla.com.br Duração: 60 min. Classificação: Livre